Levantamento da XP Investimentos mostra que 91% de 1 grupo de agentes do mercado financeiro acham que o Banco Central vai reduzir a Selic, a taxa básica de juros, de 6% para 5,5% ao ano nesta 4ª feira (18.set.2019). Se confirmada a queda de 0,5 ponto percentual, a taxa irá para uma nova mínima histórica.

No último encontro, em 30 e 31 de julho, o Copom (Comitê de Política Monetária) cortou a taxa básica de juros de 6,5% para 6% ao ano, depois de 10 manutenções consecutivas da taxa.

O levantamento da XP foi realizado em 16 e 17 de setembro, com 129 gestores de recursos, economistas de fundos de investimentos e instituições financeiras. Eis a íntegra.

Segundo a pesquisa, 42% dos entrevistados acham que a Selic estará em 5% ao ano no fim de 2019.

De acordo com 55% dos entrevistados, a inflação é o fator que mais impactará favoravelmente o balanço de risco do Copom até o fim do ano. O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de agosto mostrou que a inflação acumulada dos últimos 12 meses está em 3,43%.

Já o fator que mais impactará desfavoravelmente o balanço de risco do Copom são as tensões comerciais e geopolíticas no mundo. É o que pensa 47% dos entrevistados. O câmbio aparece em 2º lugar citado por 34%.

Para 2020, 43% esperam que a taxa básica de juros encerre em 5% a.a.

ENTENDA A SELIC E O COPOM

A Selic, definida durante encontros do Copom, é o principal instrumento do Banco Central de controle da inflação. Taxa média dos financiamentos diários, com lastro em títulos federais, vigora por todo o período entre reuniões ordinárias do comitê.

Quando a inflação está alta, o BC sobe a taxa básica de juros, aumentando o custo do crédito e a remuneração de investimentos em renda fixa. Esse movimento desestimula os gastos do consumidor e os investimentos das empresas, o que acaba aliviando a pressão sobre os preços.

Por outro lado, quando a inflação dá sinais de desaceleração, abre-se espaço para a redução da taxa de juros. Esse movimento tende a incentivar a atividade e o crescimento econômico.

O Copom é formado pelos membros da diretoria do BC. Seu principal objetivo é estabelecer as diretrizes da política monetária e garantir o cumprimento da meta de inflação, definida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional). A reunião tem duração de 2 dias. No 1º, é apresentada uma análise da conjuntura. No 2º, é definida a nova taxa básica de juros da economia.

Fonte e Imagens: PODER360