Skip to Content

Arquivo de categoria: MANCHETE

Diálogos sobre o PL do Código de Obras e Edificações do DF

Divulgação: Diálogos sobre o PL do Código de Obras e Edificações do DF
Data: 27/03/2018
Hora: A partir das 8h30
Local: Auditório do Sinduscon-DF

LEIA MAIS

BRB abre venda de imóveis por concorrência pública

Abertura dos envelopes com as propostas ocorrerá em 20 de fevereiro. No edital, há opções residenciais, comerciais e rurais.

Interessados em comprar imóveis residenciais, comerciais e rurais oferecidos pelo Banco de Brasília (BRB) podem participar da licitação por concorrência.

Estão disponíveis 157 imóveis. A abertura dos envelopes com as propostas, o comprovante de recolhimento da caução e os documentos ocorrerá em 20 de fevereiro, às 10 horas.

O material deve ser enviado à comissão de licitação na Gerência de Contratações, no Setor Bancário Sul, Quadra 1, Edifício Brasília – 16º andar, Brasília – DF.

A concorrência é regida pela Lei nº 13.303, de 2016, e pelo Regulamento de Licitações e Contratos do BRB.

Os compradores que desejarem financiar o imóvel pelo BRB terão taxa de juros flexibilizada de 90%, além do percentual máximo de financiamento de 95% do menor valor entre o de avaliação e de compra e venda do imóvel.

Dúvidas podem ser tiradas pelos telefones (61) 3412-8828 e 3412-8319 ou pelo e-mail ggeseg@brb.com.br.

Clique AQUI para visualizar o edital da concorrência do BRB.

 

 

Fonte: Agência Brasília

Imagem: BRB

LEIA MAIS

Como a construção civil movimenta a economia e gera empregos

São mais de 12,5 milhões de postos de trabalho diretos, indiretos e informais no setor que movimenta 6,2% do PIB do Brasil.

Fonte e Imagem: G1

LEIA MAIS

Terracap lança edital de consulta pública para concessão do Mané

Se não houver judicialização do processo, o certame será aberto aos interessados em assumir o complexo até 16 de dezembro. Após esse prazo, os grupos dispostos a administrar o estádio mais caro da Copa do Mundo de 2014 e envolto em um escândalo de pagamento de propina para financiamento de campanhas terão até 45 dias para entregar suas propostas.

Fontes ouvidas pela reportagem apontam que o vencedor não deve ser anunciado antes de março de 2018. Nesse período, o projeto de parceria público-privada também será analisado pela Câmara Legislativa. A etapa seguinte ao anúncio do vencedor será a operação assistida da ArenaPlex, feita pelo Governo do Distrito Federal e o concessionário.

“A concessão da Arenaplex é um compromisso do governo com a sociedade brasiliense e uma prioridade da Terracap. A publicação do edital para consulta pública tem o objetivo de buscar contribuições da população ao processo e denota a transparência e o diálogo nos projetos que a empresa tem desenvolvido”, destaca Júlio César Reis, presidente da estatal.

Reprodução

REPRODUÇÃO

O projeto de concessão da ArenaPlex vem se arrastando há meses, mas a Terracap parece ter, enfim, aparado as arestas e resolvido obstáculos impostos pelo tombamento da cidade. Para tocar o projeto, o investimento inicial do vencedor será de R$ 80 milhões na revitalização das praças esportivas.

Condições
O concessionário deverá custear a manutenção do espaço e pagar outorga anual de R$ 5 milhões à Terracap. O contrato deve ter a validade de 35 anos, período no qual, segundo apontam estudos feitos pela empresa habilitada, a Dubois & Co., serão gerados R$ 3 bilhões em tributos.

Enquanto o contrato de concessão não é assinado, a Terracap segue custeando os gastos da Arena, de aproximadamente R$ 8,7 milhões por ano.

O estádio, que não recebe uma partida de futebol desde 6 de maio, segue na mira do Tribunal de Contas (TCDF), que apura superfaturamento nas obras, e da Polícia Federal, após a deflagração da Operação Panatenaico, apontando a construção do estádio como escoadouro de propina para políticos e ex-gestores do DF. Entre eles os ex-governadores José Roberto Arruda (PR), Agnelo Queiroz (PT) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB), que chegaram a ser presos.

Relatório da Polícia Federal apontou superfaturamento de R$ 559 milhões nas obras do estádio. Orçado, em 2010, em cerca de R$ 600 milhões, o Mané Garrincha custou quase R$ 2 bilhões aos cofres públicos. Logo após a sua inauguração, chegou a registrar públicos próximos de sua capacidade, 70 mil pessoas. Porém, nos últimos anos, passou a fazer jus à expectativa inicial de que seria um elefante branco.

A agenda da arena brasiliense estádio não tem partidas de futebol agendadas, mas shows foram marcados para 2018. Conforme o Metrópolesantecipou, Roger Waters, ex-Pink Floyd, e Andrea Bocelli reservaram datas no local para o próximo ano.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

LEIA MAIS

SUDECO reúne grandes entidades do setor construtivo do DF

O Conselho Administrativo da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno – COARIDE promoveu um importante encontro na última quarta-feira, 08 de novembro, para a criação de um plano de desenvolvimento urbano que irá apoiar os mais de 35 municípios participantes.

Após três anos sem deliberar, a COARIDE reuniu membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal – CODESE, a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno – RIDE, o Consórcio Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do Distrito Federal e Goiás – CORSAP, órgãos públicos e importantes empresários do setor construtivo, tendo como articuladora, a Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste – SUDECO.

Durante a reunião, a COSARP apresentou uma série de ações que visam melhorar a gestão dos municípios da região integrada do Distrito Federal e Goiás sobre a geração de resíduos urbanos de até 5 toneladas por dia. A proposta irá possibilitar uma gestão associada e ambientalmente adequada para o descarte desses resíduos, contemplando projetos na área de saneamento, recuperação de nascentes e desenvolvimento urbano, além de viabilizar a coleta seletiva, a reciclagem e a destinação final dos resíduos não reciclados.

O encontro foi presidido pelo superintendente da Sudeco, Antônio Carlos Nantes de Oliveira, que na ocasião, também representou o Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho. Outros importantes integrantes foram os representantes da Casa Civil da Presidência da República; Ministérios do Planejamento, Fazenda e Cidades; governadores do Distrito Federal e de Goiás; prefeitos dos municípios e membros da RIDE, Allysson Silva Lima, de Alexânia/GO e Pábio Correia Lopes, do Valparaíso de Goiás/GO; secretário-executivo do Conselho Estadual de Desenvolvimento de Goiás – CDE/FCO, Breno Celso de Moura Barbosa, dentre vários outros.

Foram ouvidas as palestras do professor Oscar Ribeiro da Universidade de Brasília – UnB, sobre “O estudo do diagnóstico de saneamento básico das RIDE do Brasil e o Plano Regional de Saneamento Básico da RIDE DF e Entorno desenvolvido através de Termo de Execução Descentralizada entre o Ministério das Cidades e o CDT/UnB”; e de José Pires do Prado – superintendente do CORSAP – “Atividades e ações”.

Esse encontro também foi oportuno para o CODESE apresentar suas condutas em prol do setor construtivo de Brasília e Entorno. O prefeito de Alexânia/GO ficou bastante satisfeito com o que presenciou e sinalizou sua participação, e de vários outros prefeitos da região, na próxima reunião do Conselho, prevista para acontecer na Associação Brasiliense de Construtores – ASBRACO no início de dezembro.

O CODESE, através do membro da Câmera Técnica de Desenvolvimento Urbano e presidente da ASBRACO, Afonso Assad, solicitou uma cadeira, para tratar de assuntos relacionados ao setor produtivo, no COARIDE e na RIDE. O que foi prontamente aceito, inicialmente o Conselho terá assento como convidado constante em todas as reuniões, até que os documentos formalizando essa solicitação sejam devidamente encaminhando para a SUDECO. A intenção é que o CODESE ajude nas ações, atividades e no desenvolvimento do Entorno.

Também estiveram presentes no encontro, o presidente do CODESE, Paulo Muniz e o vice-presidente do CODESE e conselheiro da RIDE, Luiz Carlos Botelho.

A próxima reunião da COARIDE está prevista para o dia 07 de março de 2018, com a expectativa de debater inúmeros planos e projetos de infraestrutura e desenvolvimento urbano, além das ações que já vêm sendo desenvolvidas pela RIDE, CODESE, ASBRACO e demais entidades.

Participe! Sua presença e sua voz são os pilares das novas construções de Brasília e do Entorno!

GALERIA

 

LEIA MAIS

A Construção Civil em Movimento

O cenário na construção civil tem impacto em diversos outros campos da atividade econômica. Os investimentos em obras impulsionam áreas importantes para o desenvolvimento urbano. A construção de mais moradias diminui o déficit habitacional, a ampliação do saneamento básico melhora as condições de saúde da população e a expansão da mobilidade urbana oferece praticidade ao cotidiano, trazendo qualidade de vida. Ou seja, a construção civil é uma forte empregadora, uma atividade na qual a mão de obra humana é estritamente necessária. Sendo, nesse aspecto, fundamental para a retomada da economia do país. Por isso e por sua grande relevância, grandes empresas se uniram para divulgar um dos setores mais importantes para a economia, através de uma campanha que está sendo vinculada na TV sobre construção civil e outros setores da infraestrutura. O projeto se chama “Em Movimento” e a ASBRACO apoia totalmente essa iniciativa!

Associado, divulgue, espalhe esse vídeo. Vamos contribuir com essa campanha, que tanto nos valoriza!

LEIA MAIS

Convênio firmado entre BRB, ASBRACO, SINDUSCON e ADEMI traz importantes reduções de taxas ao associado

No dia 21 de agosto, o Banco de Brasília – BRB renovou o convênio firmado entre a ASBRACO, ADEMI-DF e o Sinduscon-DF, com o objetivo de oferecer uma exclusiva redução de taxas para os associados filiados às entidades, além de estreitar a relação entre o banco e o associado, que poderá receber orientação sobre qual financiamento melhor se adéqua à sua empresa.

Pelo convênio firmado, o empreendedor, deverá comprovar sua filiação junto às instituições conveniadas para poder usufruir desse privilégio da taxa diferenciada.

O banco irá exigir documentos devidamente protocolados que comprovem estas filiações. O convênio terá validade de um ano e as taxas já estão vigentes desde Agosto desse ano.

Os percentuais não são fixos, e sim, analisados caso a caso, de acordo com a reciprocidade da empresa candidata.

Para entender às reciprocidades do Convênio, o seguinte pacote de relacionamento deve ser contemplado:

* Kit de tarifas Pacote Empresa;

* Movimentação Financeira compatível com a flexibilização;

* Cheque Especial Brasília;

* Cartão de Crédito;

* Seguros;

* Aplicação em CDB utilizando taxa de tabela;

* Comprovante de quitação da contribuição sindical ou mensalidade correspondente

(exigência do SINDUSCON, ASBRACO e ADEMI);

* Cobrança bancária;

* Folha de pagamento de pessoal e

* Título de Capitalização.

PRINCIPAIS TAXAS TAXA REGULAR TAXA DO ASSOCIADO
Plano Empresário 14,94% ao ano 10,20% ao ano
CONGA 5,20% ao mês 1,55% ao mês
Antecipação de Contratos 4,95% ao mês 1,85% ao mês

E o financiamento para Pessoa Física, no desligamento de unidades, a 9,22% ao ano. Esse valor foi corrigido pelo banco.

A tabela completa e detalhes do Convênio serão fornecidos à empresas candidatas que solicitarem junto às instituições parceiras.

 

LEIA MAIS