Com um crescimento de 0,7% no Índice Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), a construção civil foi o grande destaque positivo no indicador em novembro de 2017. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (19) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Entretanto, a recuperação do setor não impediu a queda – também de 0,7% – do índice no mês, a primeira variação negativa após cinco meses. Tiveram queda o consumo aparente de máquinas e equipamentos (-2,1%) e as importações de bens de capital (-6,1%).

Na série dessazonalizada, esse crescimento de 0,7% na construção civil faz frente à queda de 0,1% em outubro, mas, no acumulado de 2017, o número é negativo. Entre janeiro e novembro, o setor acumula queda de 5,6%. Já quando comparado com o mesmo período do ano anterior (novembro de 2016), a construção civil também recuou 0,7%.

Os dados mostram ainda que, em relação a novembro de 2016, o FBCF teve alta de 1,4%. No acumulado de 2017, uma queda de 2,4% no índice é registrada pelo Ipea. O indicador FBCF é considerado uma prévia, com periodicidade mensal, da atualização do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É composto pelos investimentos em máquinas e equipamentos, em construção civil e outros ativos fixos.

Fonte: Estadão