O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) registrou elevação de 0,27% em janeiro, superando a taxa apurada no último mês de 2017, de 0,18% de aumento, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O indicador tem alta acumulada de 3,71% nos 12 meses encerrados em janeiro, inferior aos 3,82% registrados nos 12 meses encerrados em janeiro, inferior aos 3,82% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em janeiro de 2016, houve elevação de 0,38%.

No primeiro mês de 2018, o custo nacional da construção por metro quadrado foi de R$ 1.069,61, sendo R$ 547,70 relativos aos materiais e R$ 521,91 referentes à mão de obra. Em dezembro de 2017, esse custo era de R$ 1.066,68.

Material de construção tem alta de 0,50%

Os dados do IBGE mostram ainda que a inflação foi mais intensa para os materiais de construção, que variaram 0,50%. Para a mão de obra, o índice de preços variou 0,04%, com uma queda de 0,18 ponto percentual em relação a dezembro de 2017.

Em doze meses, no entanto, a mão de obra acumula variação de 9,45% e os materiais, de 2,98%. Considerando a desoneração da folha de pagamentos do setor, o índice mensal de preços de janeiro foi mais alto na Região Sudeste, onde a inflação da construção civil foi de 0,46%.

Em 12 meses, o Sudeste acumula alta de 3,81%. O Nordeste (4,21%) e o Centro-Oeste (4,11%) tiveram maior encarecimento de preços. A Região Norte registra tanto o menor Sinapi mensal, com 0,12%, quanto o menor valor anual, com 1,67%.

Fonte: EBC