O Prospera não será suspenso no fim deste ano. Tradicionalmente, o programa de microcrédito do Executivo local era interrompido em dezembro e só retornava em março, período em que ele passava por ajustes e em que os recursos do Distrito Federal também ficam menos disponíveis.

A novidade foi anunciada nesta quinta-feira (23), em cerimônia no Salão Nobre do Palácio do Buriti, com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

O programa de incentivo a micro e pequenos empreendedores poderá ser continuado nesse intervalo graças à assinatura de termo de cooperação entre o Banco de Brasília (BRB) e a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Dessa forma, o BRB retoma a linha de microcrédito da instituição e garante o aporte de R$ 500 mil para os próximos quatro meses.

Para o governador, o incentivo ao empreendedorismo é fundamental para a economia do Distrito Federal.

“Brasília ainda é muito dependente do serviço público, mas isso está se esgotando pela própria incapacidade de o Estado prover todo o custo do serviço público. Por isso, é muito importante que nós tenhamos outros setores da economia com pujança, gerando emprego e renda.”

No anúncio desta tarde, foram entregues R$ 1.731.763,53 em cartas de crédito para microempreendedores em todo Distrito Federal — 102 contratos aprovados na área urbana e 49 na rural. O valor desse 18º lote é o maior repassado em 2017.

“Ajudamos a fomentar todo tipo de negócio. Ficamos muito felizes de os beneficiários valorizarem o programa, com índice de inadimplência inferior a 2%”, destacou na solenidade o secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour.

Neste ano, o Prospera emprestou R$ 9.666.577,25. O perfil dos beneficiários é, predominantemente, de adultos de cor parda. Quanto ao gênero dos tomadores de microcrédito, há certo equilíbrio: 429 homens e 422 mulheres participaram da iniciativa em 2017.

Em 2016, o programa colocou à disposição R$ 9.912.279,07, que beneficiaram mais de 823 microempreendedores. Em 2015, o valor foi cerca de um terço do agora distribuído: R$ 3.030.673,29. À época, 248 beneficiados receberam as cartas de crédito.

Com o empréstimo de R$ 10 mil, Dorcília de Morais, de 50 anos, vai investir em capital de giro. Moradora de Vicente Pires, ela prepara refeições fitness congeladas sob encomenda e teve acesso ao crédito pela terceira vez.

“Trabalho há 20 anos no ramo de alimentação e, há quatro meses, mudei de segmento por perceber melhor aceitação”, contou.

Ela fornece cerca de 600 refeições individuais por semana e destacou a relevância de honrar o compromisso financeiro. “Pagar em dia e não ficar inadimplente é importante para conseguir ter acesso da próxima vez”, aconselhou.

 

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA – MARYNA LACERDA

Fotos: Acervo AGÊNCIA BRASÍLIA