Uma viagem ao passado, à vida do ex-presidente Juscelino Kubitschek e daqueles que viveram em seu tempo. Esse foi o mote da visita realizada pelo Espaço de Convivência do Trabalhador Aposentado da Construção Civil nesta última quinta-feira, 16 de novembro, na Fazendinha JK, em Luziânia. Durante todo o dia, ex-trabalhadores que ajudaram erguer a Capital conheceram a última residência onde Juscelino viveu. “A Fazendinha foi comprada em 1984 e a intenção nossa em mantê-la com as características da época em que ele morou é para reforçar sua importância como um dos principais estadistas do país, além contar sua história para os jovens”, explica Antonio Henrique Belizário Servo, administrador do local.

A família preserva o local com todos os detalhes da época e os visitantes são guiados pelos cômodos na presença de um guia que explica as características do ambiente, móveis, dos gostos e peculiaridades de JK. Entre os aposentados no passeio, a emoção falou mais alto para o ex-pedreiro José Bartolomeu da Silva, 83 anos.

“O primeiro contato que tive com ele foi no Rio de Janeiro quando ele foi apresentado como candidato. Naquele dia, ele estava acompanhado da esposa, das filhas e havia uma multidão presente no comício realizado no centro do Rio”, conta.

Bartolomeu participou da construção de prédios e monumentos importantes de Brasília como o Hospital de Base, a Catedral Metropolitana e o Palácio do Itamaraty. “Cheguei em 10 de janeiro de 1958 transferido para trabalhar na construção da capital”, explica. Assim como Bartolomeu, o mestre de obras aposentado Luiz Alves Ferreira, 72 anos, também se lembra do ex-presidente com satisfação.

“Ele era um homem muito simples. Chegava na obra e conversava com todo mundo”, enfatiza Ferreira.

A Fazendinha está localizada a 60 Km de Brasília e foi a última morada de JK. Além disso, é o único projeto realizado por Oscar Niemeyer na zona rural e conta com paisagismo de Burle Marx. Os interessados podem passar o dia no local onde é servido almoço, lanche e ainda curtir um ambiente tranquilo e sossegado. A visita contou também com a presidente do Sindicato de Guias de Turismo do DF, Maria José Carvalho e o presidente do STICMB, Raimundo Salvador.

Sobre o Espaço de Convivência do Trabalhador Aposentado da Construção Civil: o Espaço foi criado pelo Seconci-DF, STICMB e Sesi-DF e oferece diversas atividades àqueles que já deram sua contribuição ao setor. Ele funciona na sede do STICMB, de segunda a sexta, de 14h as 17h e conta com atividades culturais, de saúde, passeios, entre outros. “Esse foi o primeiro passeio realizado pelo Espaço e nossa intenção é levar os participantes para que conheçam mais sobre a história de Brasília e que eles possam reviver momentos marcantes como aconteceu nessa visita à Fazendinha”, explica Maythê Gonçalves, assistente social do Seconci-DF.

Para saber mais informações sobre o Espaço de Convivência, ligue: (61) 3349-2165 (Maythê Gonçalves).

Para saber mais sobre a Fazendinha JK: ligue (61) 99845-9030/98247-0397.

 

Fonte: José Sidney Rocha – SECONCI/DF