O Banco Central do Brasil reduziu a projeção de crescimento econômica do País deste ano de 2,4% para 2%. A revisão consta no Relatório de Inflação trimestral divulgado pela instituição nesta última quinta-feira (28/03).  A estimativa de crescimento de 0,6% para a Indústria da Construção está mantida, conforme previsão anunciada pelo BC em dezembro de 2018.

“Em breve deve ocorrer alguma revisão das previsões divulgadas – crescimento do setor em torno de 2% –, tanto pela Fundação Getulio Vargas (FGV) quanto pelos organismos internacionais, tendo em vista que as chances de crescimento do setor giram em torno de 1%”, destaca o economista da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Luis Fernando Melo Mendes.

De acordo com o Banco Central, dentre os fatores citados para a redução da previsão de crescimento nacional, estão:

  • Crescimento econômico menor do que o esperado no quarto trimestre de 2018
  • Desdobramentos da tragédia em Brumadinho sobre a produção da indústria extrativa mineral
  • Redução estimada para a safra agrícola
  • Moderação no ritmo de recuperação da economia

 

Fonte e Imagem: CBIC