Skip to Content

Arquivo de categoria: MANCHETE

Enic 2020

Nós temos um encontro marcado! ENIC 2020 vem reformulado e cheio de novidades

Reserve esta data: 13 a 15 de maio

Local: Centro de Eventos e Convenções Brasil 21 – Brasília/DF.

Garanta já o seu lugar: https://92enic.eventbrite.com.br

Realização: CBIC Brasil
Correalização: ADEMI-DF | AsbracoSinduscon-DF | Promovisão

 

LEIA MAIS

Presidente da Asbraco recebe “Medalha do Mérito Buriti”

Presidente da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco), Afonso Assad, recebeu em homenagem, a “Medalha do Mérito Buriti”. A solenidade aconteceu no Centro de Convenções Ulysses Guimarães na manhã de terça-feira, dia 3.

Estiveram presentes diversas autoridades, entre elas, o governador Ibaneis, que estava acompanhado da primeira-dama, Mayara Noronha e o vice, Paco Britto. Foram homenageadas cerca de 230 pessoas, a honraria é um reconhecimento ao trabalho de pessoas que contribuíram para melhorar a produtividade ou redução de gastos públicos do Distrito Federal.

A condecoração é destinada a agraciar agentes públicos e membros da sociedade civil pela dedicação e zelo no desempenho das funções e por relevantes serviços prestados à sociedade e ao Governo do Distrito Federal. Secretários de Estado, diretores de empresas públicas, parlamentares, representantes de instituições, empresários e servidores públicos estavam entre os homenageados. A Medalha do Mérito Buriti é uma tradição no Distrito Federal desde 1970.

O presidente da Asbraco, Afonso Assad, se sentiu honrado com a homenagem. “Estas pessoas  ajudam o Distrito Federal e hoje, eu tive a honra de ser homenageado, mostrando o nosso trabalho, e o que a Asbraco tem feito em conjunto com o DF no sentido de gerar empregos e fazer a cidade crescer, sendo um parceiro do setor produtivo e do governo”, declarou Afonso.

Também receberam a medalha o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-DF), Dionyzio Klavdianos; o presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Sistema Fibra), Jamal Jorge Bittar; o presidente do Sindicato da Indústria da Informação do Distrito Federal (Sinfor-DF), Ricardo de Figueiredo Caldas, dentre outros.

 

*Com informações Agência Brasília

Imagens: Elisabeth Mota/Acervo Asbraco

 

LEIA MAIS

Crédito Imobiliário BRB

Aproveite os descontos imperdíveis do BRB!

Além de um valor super especial, o BRB ainda te dá um descontão na taxa de financiamento imobiliário.

SAIBA MAIS NO SITE DO BRB

LEIA MAIS

Programa de integridade ajuda pequena empresa do DF a se adequar à lei

Legislação que entrará em vigor em 1º de janeiro de 2020 exige compliance em companhias de todos os portes que prestam serviços para o governo distrital

A Lei 6.308/2019 começará a valer em 1º de janeiro de 2020 e todas empresas que têm contratos com o governo do Distrito Federal deverão implementar seus programas de integração de compliance se quiserem continuar fornecendo produtos e serviços para o poder público. Trata-se de uma atualização da Lei nº 6.112/2018, que acabou adiada para dar tempo para a iniciativa privada se adaptar. No entanto, tais programas custam caro e havia um temor de que pequenas e médias empresas pudessem perder seus contratos com o governo distrital por conta da inviabilidade econômica de implementação de planos de integridade.
Para solucionar este impasse, a Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco) e o Instituto Brasileiro de Integridade (IBI) criaram o Programa Brasileiro de Qualidade e Integridade (PBQ-I), com a intenção de ajudar, sobretudo pequenas e médias empresas, a se adequarem ao novo conceito de integridade do DF. Nesta semana, o presidente da Asbraco, Afonso Assad, e o presidente do IBI, Paulo Cesar, estiveram no Palácio do Buriti para apresentar o novo programa ao vice-governador, Paco Brito.

Depois da Operação Lava-Jato, o Brasil passou por uma mudança de cultura, com foco em um novo ambiente de negócios baseado em compliance. Entretanto, o que funciona bem nas grandes empresas, pode inviabilizar as pequenas, porque as exigências são elevadas. Pela lei que entrará em vigor no ano que vem no DF, a obrigatoriedade é para pessoas jurídicas com contratos acima de R$ 5 milhões e por prazo igual ou superior a 180 dias.

Exigências

 

No entender de Assad, contudo, as exigências envolvem toda a cadeia de fornecedores. “Se eu sou responsável por uma obra, eu tenho que ter R$ 5 milhões de receita. Meu prestador de serviço, por exemplo, de fornecedor de extintor de incêndio, não tem receita de R$ 5 milhões, mas têm responsabilidade solidária”, explicou o presidente da Asbraco.
Como 98% das construtoras são de médio e pequeno portes, segundo Assad, nem todos os empresários têm acesso aos escritórios para fazer programas de compliance. “Não há dúvidas de empresas que prestam serviço para o setor público precisam aplicar bem o dinheiro público, mas não dá para criar dificuldades justamente em um momento em que a economia está começando a se levantar”, justificou. “Por isso, criamos um programa acessível”, acrescentou.
Todos os associados da Asbraco, que já teve 130 sócios e hoje tem 80, trabalham com o setor público do DF. “Fizemos o programa para as empresas terem acesso e condições de resolver essa questão.Cerca de 30 empresas já estão começando a implementar o PBQ-I.
Conforme Assad, alguns programas de compliance podem custar até R$ 50 mil e são aplicados ao longo de dois a três anos. “As empresas têm, em média, 25 a 30 funcionários. Nem todas podem investir esse montante. Por isso, o programa oferece custos menores, com implantação em três meses”, afirmou. O IBI tem 20 consultores cadastrados, está com o programa funcionando e pode ser implementado por cerca de R$ 7 mil. Valor que cabe no bolso de quem fatura R$ 1 milhão ou R$ 2 milhões por ano”, ressaltou.
Para o presidente da Asbraco, a construção civil vem mudando seus preceitos para desenvolver cada vez mais a cultura da integridade. Sobre o encontro com o vice-governador, Assad disse: “Ficou claro que o setor vem se mobilizando, atuando e preparando as empresas para o novo cenário”.
MATÉRIA PRODUZIDA E PUBLICADA PELO CORREIO BRAZILIENSE
Imagem: Acervo Asbraco
LEIA MAIS

Palestra – Nova Lei de Licitações

Palestra: A Nova Lei de Licitações
Data: 13/11/2019
Horário: 8h00 Café | 8h30 Início da palestra
Local: Auditório da Asbraco | SIA/SUL Tr. 04 lote 2000 Bloco F – Cobertura
Confirmar presença: 3361-6595 | asbracodf@gmail.com
LEIA MAIS

Asbraco e Sinduscon promovem debate entre Governo e empresários para tratar sobre obras no DF

A Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco) em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) promoveram na noite de hoje (24), na sede da associação, importante debate sobre “Perspectivas de Obras para o final de 2019 e o ano de 2020 no Distrito Federal”.

Estiveram presentes no debate o Presidente da Asbraco, Afonso Assad; o  Vice-Presidente do Sinduscon/DF, Pedro Henrique de La Rocque, o Secretário de Governo, José Humberto Pires; o Secretário de Obras, Izídio Santos Júnior; o Diretor de Urbanização da Novacap, Luciano Carvalho de Oliveira; o Diretor de Edificações, Francisco das Chagas Lima Ramos; Superintendente de Obras do DER/DF, Cristiano Alves Cavalcante; o Presidente do Sencoci/DF, Marcelo Guimarães; a Presidente do CREA/DF, Fátima Có; a Secretária de Articulação da Casa Civil, Luciane Rodrigues, dentre vários outros.

Cerca de 90 empresários do setor produtivo do Distrito Federal, puderam discutir, opinar e fazer sugestões aos palestrantes, que trouxeram informações como: investimentos de R$10 Bilhões de reais somente em obras públicas e infraestrutura para os próximos anos, sendo destes, R$ 3 bilhões diretamente do DER/DF.

O encontro foi bastante positivo entre os presentes, que puderam tirar dúvidas e rebater pontos polêmicos que de certa forma travam as relações entre o setor público e privado.

Acompanhe a matéria completa amanhã (25).

LEIA MAIS

Entidades unidas no combate ao desemprego

Durante reunião realizada nesta última quarta-feira (16) entre o Secretário de Obras do DF, Izidio Santos, o Secretário do Trabalho, João Pedro Ferraz, juntamente com os representantes da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco), Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi/DF), Serviço Social da Indústria da Construção Civil do DF (Seconci-DF) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), foi solicitado o apoio do Setor da Construção Civil para o Programa de Desemprego do Distrito Federal através do Sistema Nacional de Emprego (SINE), para que as empresas associadas possam se cadastrar, oferecendo vagas a serem preenchidas.

Hoje o SINE, somente na área da Construção Civil, tem cerca de 42 mil profissionais cadastrados, que estão à espera de um novo emprego e o Governo esperar reduzir significativamente esse número com a ajuda do setor que mais emprega no Brasil e no DF.

Para o presidente da Asbraco, Afonso Assad, as entidades têm a oportunidade de alavancar a economia do DF com esse apoio. “Esta parceria será de extrema importância não só para o setor, mas também para o DF, representa uma grande mudança para economia local, com mais empregos, mais arrecadação de impostos e mais riqueza para a cidade, em um curto e médio prazo”, afirmou Assad.

Como vai funcionar

Empregador:

As agências possuem atendentes captadores de vagas, que entram em contato com o empregador ou o empregador entra em contato com a agência para informar sobre a vaga disponibilizada, após esse primeiro contato, preenche-se um formulário com os requisitos da vaga, depois de preenchido o formulário, essa vaga é lançada no sistema e fica disponível para todas as agências, surgindo algum trabalhador apto à vaga, será dada baixa da vaga no sistema e no cadastro do trabalhador.

CENTRAL DE ATENDIMENTO AO EMPREGADOR:

3255-3771/3255-3738/3255-3834/3255-3812

Trabalhador: 

Cadastramento e Encaminhamento do Trabalhador a vaga de Emprego:

O trabalhador pode preencher o cadastro diretamente na Agência mais próxima ou pela Agência Virtual, site: www.agenciavirtual.df.gov.br;

Documentação Necessária:

  • Carteira de Trabalho da Previdência Social – CTPS;
  • RG; CPF; PIS;
  • Comprovante de residência;
  • Referência, caso tiver.

– Custo do Serviço: Gratuito

– Forma de Atendimento: Por senha

Etapas do Atendimento:

O Trabalhador será cadastrado, caso queira ter acesso às vagas disponíveis, fornecerá um e-mail, receberá neste e-mail uma senha de acesso para entrar no site: maisemprego.mte.gov.br, nesse endereço de e-mail verificará as vagas disponíveis para o seu perfil. Tendo alguma vaga disponível, imprimirá uma carta de encaminhamento e levará até o empregador, sendo aceito a empresa encaminha uma carta informando a Agência que o trabalhador foi aceito, para que possa ser dada baixa tanto na vaga quanto no cadastro do Trabalhador.

Após o trabalhador ser cadastrado, caso haja uma vaga de emprego que solicite os requisitos que ele possui, receberá uma carta de encaminhamento para ir até a empresa, onde passará por uma entrevista, sendo aceito a empresa encaminha uma carta informando a Agência que o trabalhador foi aceito, para que possa ser dada baixa tanto na vaga quanto no cadastro do Trabalhador.

Prazo para execução da prestação do serviço:

  • Tempo Máximo de Espera: 1h30min (uma hora e trinta minutos).
  • Tempo Máximo de Atendimento: 20 (vinte) minutos
  • Lei de Tempo de Espera, Lei Distrital n. 2.547/2000.

Atendimento Preferencial:

Quando é retirada a senha no Totem de distribuição de senha, têm a opção para solicitar o atendimento preferencial.

Quem tem direito ao atendimento Preferencial:

  • Pessoas portadoras de deficiência,
  • Idosos com idade igual ou superior a 60 anos,
  • Gestantes, lactantes e às pessoas acompanhadas por crianças de colo;

Todas as Agências do Trabalhador possui esse tipo de atendimento, conforme previsto na LEI No 10.048, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2000., que confere atendimento preferencial a determinado grupo de pessoas, o que foi regulamentado pelo Decreto nº 5.296/04, sendo também estabelecidas prioridades pela Lei nº 12.008/09, e, no que se refere especificamente as pessoas idosas, pela Lei nº 10.741/03 (Estatuto do Idoso)

*Com informações da Secretaria do Trabalho (SETRAB)

LEIA MAIS

IGP-M acumula inflação de 3,33% em 12 meses

O indicador acumula taxas de 4,98% no ano e de 3,33% em 12 meses, segundo a FGV

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado no reajuste dos contratos de aluguel, registrou inflação de 0,85% na segunda prévia de outubro. A taxa é superior à observada na prévia de setembro, que havia registrado deflação (queda de preços) de 0,28%. Os dados são da Fundação Getúlio Vargas (FGV).
O indicador acumula taxas de 4,98% no ano e de 3,33% em 12 meses, segundo a FGV. A alta da taxa de setembro para outubro foi puxada pelos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, que teve inflação de 1,29% na segunda prévia de outubro, ante uma deflação de 0,52% em setembro.
Por outro lado, a inflação do Índice Nacional de Custo da Construção caiu de 0,67% para 0,10% no período.
O Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, manteve a mesma taxa nos dois períodos: deflação de 0,05%.
Fonte e Imagem: Correio Braziliense
LEIA MAIS