Skip to Content

Category Archives: Notícia

Novas regras para descarte de material da construção civil

Norma prevê reciclagem do entulho na obra de origem e comprovação com fotos e relatórios de toda a destinação dos resíduos

Preocupada com o manejo adequado e o descarte correto dos resíduos de construção civil por parte das empresas contratadas para a execução de obras em todo o Distrito Federal, a Secretaria de Obras e Infraestrutura editou a Portaria nº 25. O documento, publicado na edição desta terça-feira (2) do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), dispõe sobre as obrigações de gerenciamento de resíduos e de controle de transporte de resíduos.

De acordo com a norma, as empresas contratadas pela pasta ficam obrigadas a elaborar e implementar Planos de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil. Além disso, os resíduos oriundos das obras contratadas pela pasta devem ser segregados na origem e classificados de acordo com a Instrução Normativa SLU Nº 3, de 10 de março de 2020.

“É preciso também determinar o que será feito com os resíduos sólidos gerados em todas as etapas do processo. Os resíduos gerados muitas vezes não recebem a destinação correta e acabam poluindo o meio ambiente”Luciano Carvalho, secretário de Obras

Classe, tipo e destinação

“Essa segregação na origem é de fundamental importância para garantir o descarte sustentável dos resíduos da construção civil. A instrução Normativa do SLU discrimina os resíduos por classe, tipo e destinação. Por exemplo, resíduos de demolição de classe A devem ser descartados na Unidade de Recebimento de Entulhos (URE) ou na usina da Novacap, onde podem ser reaproveitados para outros tipos de obras”, explica o engenheiro Aldo Fernandes, subsecretário de Acompanhamento Ambiental e Políticas de Saneamento.

A Portaria Nº 25 ainda estabelece a reciclagem dos materiais e seu reuso na própria obra em andamento, como estratégia de melhor gerenciamento dos resíduos. Por fim, a norma determina que as empresas contratadas pela pasta devem comprovar, mediante a apresentação de documentos, a destinação correta dos resíduos por meio do Controle de Transporte de Resíduos (CTR).

“Planejar uma obra exige mais do que mensurar custos de material e de mão de obra. É preciso também determinar o que será feito com os resíduos sólidos gerados em todas as etapas do processo. Os resíduos gerados muitas vezes não recebem a destinação correta e acabam poluindo o meio ambiente”, afirma o secretário de Obras, Luciano Carvalho. “Não podemos permitir que isso aconteça nas obras contratadas pelo poder público. Precisamos estar atentos e garantir que nossas contratadas façam o descarte correto desse tipo de resíduo”, define.

O que são os resíduos da construção civil

De acordo com a Resolução 307 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), os Resíduos Sólidos da Construção Civil são aqueles “provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras, e os resultantes da preparação e da escavação de terrenos, tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica etc., comumente chamados de entulhos de obras, caliça ou metralha”.

Fonte e Imagem: Agência Brasília com informações da Secretaria de Obras

READ MORE

Rádio CBIC aborda aumento dos preços de materiais e importação

Em meio à pandemia da Covid-19, obras de todo o País foram afetadas pelo desabastecimento de materiais de construção. A baixa oferta, por sua vez, fez os preços dispararem, afetando toda a cadeia produtiva do setor. Este cenário ressaltou a importância das empresas da indústria da construção se organizarem para compras e importações, para se manterem competitivas no mercado. O quarto episódio de podcast da Rádio CBIC, divulgado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) nesta quarta-feira (03/03), trata do assunto ‘Aumento dos preços de materiais e importação’. Confira!

Participaram do debate, com os seguintes enfoques:

  • Boom” nos preços e seu impacto nas empresas do setor – Dionyzio Klavdianos, presidente da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da CBIC
  • Experiência de relacionamento com o mercado externo – Antonio Carlos Rosset, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Rússia
  • Capacidade de compra do setor da construção e o trabalho da Coopercon – Marcos Lago, presidente da Coopercon Brasil
  • Melhorar a capacidade de compra do setor da construção – José Carlos Martins, presidente da CBIC

podcast tem interface com o projeto ‘Inovação e Tecnologia’  da Comat/CBIC, em correalização com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Sesi Nacional).

Acompanhe:

Spotify: https://bit.ly/RádioCBIC-Spotify

YouTube: http://bit.ly/RádioCBIC-YouTube

Google Podcasts: https://bit.ly/RádioCBIC-GooglePodcasts

Apple Podcasts: https://bit.ly/RádioCBIC-ApplePodcasts

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

Abertas as inscrições para curso online sobre LGPD nos dias 24 e 25/03

Para auxiliar as empresas do setor da construção na preparação e implantação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e evitar as altas multas por seu descumprimento, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em parceria com a Britto Escola Técnica, realizará nos próximos dias 24 e 25 de março, das 18h30 às 21h, o curso online e ao vivo ‘Como implementar a LGPD – Aspectos gerais e trabalhistas’. As inscrições já estão abertas. Garanta logo a sua vaga.

A LGPD regulamenta vários aspectos sobre a privacidade de dados, inclusive entre empresas, colaboradores, terceirizados e autônomos.

Para atender a Lei, as empresas terão que rever os processos internos, alterar os termos dos contratos com clientes, funcionários e fornecedores e providenciar tecnologias que garantem o sigilo e a confidencialidade das informações armazenadas e manipuladas.

O curso será ministrado pelo advogado e sócio da RFD Cursos e Treinamentos, especialista nas áreas trabalhista e previdenciária, Rodrigo Dolabela, e pela advogada da área de Direito Público e Regulatório, especialista em implantação de programas de Governança em proteção de dados pessoais para empresas, Carolina Dolabela.

Além dos empresários e profissionais do setor, também podem participar do curso contadores, auditores, peritos, advogados, administradores, gestores de recursos humanos e departamento pessoal, empresários, profissionais de compliance e demais interessados no assunto.

A programação contempla os seguintes tópicos:

  • Introdução e conceitos fundamentais da privacidade e proteção de dados.
  • Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD):
    • Por quê?
    • Para quem?
    • Quem fiscaliza?
    • O que você ganha?
  • Um pouco mais da LGPD:
    • Estrutura
    • Tratamento de dados
    • Conceitos fundamentais
    • Princípios
    • Bases legais
    • Agentes de tratamento e responsabilidades
    • Atividade regulatória
  • Como implementar programa de proteção a LGPD em sua empresa?
  • Aplicabilidade da LGPD nas relações de trabalho
    • Saiba as condições em que a lei se aplica e consiga identificar os diferentes tipos de dados tratados.
  • Transferência de dados de trabalhadores (autônomos, empregados e terceirizados).

Valor do curso:

  • R$180,00 – associado
  • R$250,00 – não associado

 Participe!

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

CBIC participa do lançamento do Movimento de Integridade do setor

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) participa na quinta-feira (04/02), às 10h, do lançamento do Movimento pela Integridade do Setor de Engenharia e Construção (MISEC) pela Rede Brasil do Pacto Global e Instituto Ethos. O objetivo é mobilizar o setor para a consolidação de um ambiente ético, íntegro e de permanente combate à corrupção e defesa da livre concorrência para gerar novas oportunidades de negócios com isonomia, ativando toda a cadeia de valor do setor. Inscreva-se!

No setor empresarial, o movimento em prol da integridade e transparência tem amadurecido e começa a contar com o engajamento crescente das empresas e organizações de diversos segmentos da economia.

As grandes empresas de engenharia e construção entendem que tem papel crucial a desempenhar na mobilização das suas cadeias. Se o esforço de integridade não chega nas pontas, não conseguem ser efetivos.

A iniciativa fornecerá materiais de capacitação, treinamentos, mobilização e engajamento da cadeia de valor em prol da integridade.

Confira a programação e inscreva-se:

Agenda

10h – Abertura

Carlos Pereira, diretor-executivo da Rede Brasil do Pacto Global

Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos

10h10 – Fala Inicial – Integridade e combate à corrupção na cadeia de valor do setor

10h30 – Pelo olhar dos CEOs: a importância do tema integridade para as empresas

10h35 – Painel: Oportunidades e desafios das ações coletivas de integridade e combate a corrupção e engajamento da cadeia de fornecedores

Pedro Ruske Freitas, diretor de Integridade da Controladoria Geral da União

José Carlos Martins, presidente da CBIC

Marcia Muniz, presidente do Conselho Consultivo da Alliance for Integrity

Alexandre de Almeida Barreto Tostes, presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção (Sinicon)

Moderação: Ana Paula Carracedo, ex-coordenadora da Plataforma de Ação Contra a Corrupção

11h40 – A Ação Coletiva: mensagem dos participantes

11h45 – Encerramento

 

 

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

Novo PBQP-H: alterações e impactos para construtores em debate no dia 04/03

Você sabe como o novo Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) pode contribuir para a gestão e a competitividade do setor da construção? O ‘Quintas da CBIC’ desta semana vai apresentar as alterações e os impactos para os construtores da nova versão do Programa e de seus sistemas SiAC (Sistema de Avaliação da Conformidade de Empresas de Serviços e Obras da Construção Civil),  SiMaC (Sistema de Qualificação de Materiais, Componentes e Sistemas Construtivos) e SiNAT (Sistema Nacional de Avaliações Técnicas de Produtos Inovadores e Sistemas Convencionais). É dia 4 de março, às 17h.

Com mediação do presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, o evento contará com as presenças de:

  • Dionyzio Klavdianos, presidente da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da CBIC
  • Carlos Henrique Passos, presidente da Comissão de Habitação de Interesse Social (CHIS) da CBIC
  • Lydio Bandeira, presidente da Comat do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio)
  • Marcos Galindo, conselheiro e diretor administrativo e financeiro do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon-BA)
  • Roberto Matozinhos, consultor técnico do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG)

Faça já sua inscrição e participe!

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

Trabalhador, pedir para o colega bater o seu ponto é errado!

‘O certo é o certo, mesmo quando ninguém está olhando’. É o que defende a Campanha de Ética e Compliance da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Direcionada ao trabalhador do setor da indústria da construção. o objetivo é alertar e conscientizar o colaborador sobre a importância da prática de atitudes corretas para evitar prejuízos à sua conduta ética.

O tema é uma das principais pautas da CBIC, que já desenvolveu ações com foco na integridade do universo corporativo, na relação público-privado e nos seus stakeholders, incluindo, agora, ferramentas para as empresas que já trabalham ética e compliance e gostariam de ter um material também para os seus colaboradores.

Pedir para o colega bater o seu ponto é errado!

A campanha destaca como ético, entre outros, o uso correto do cartão de ponto pelo funcionário. “Comportamento inadequado é prejudicial ao ambiente de trabalho”, ressalta a consultora em Recursos Humanos (RH) da Consultoria Especializada em Processos e Pessoas (CEPP) de Alagoas, Simone Oliveira.

Na avaliação de Oliveira, quando o colaborador é honesto, age adequadamente e respeita o ambiente de trabalho, o convívio entre os membros da equipe é bem mais fácil, o que contribui para o crescimento de toda a empresa. “Responsabilidade, honestidade e cooperação [trabalho em equipe] são atitudes aceitáveis universalmente. Quando se tem isso, você tem também questões éticas”.

Além de atos e/ou atitudes que não podem ser assumidos perante a equipe, a empresa ou a sociedade, a consultora de RH aponta algumas questões consideradas antiéticas no ambiente de trabalho:

  • Falta de pontualidade
  • Transmissão de informações confidenciais para fora da empresa. “O colaborador não pode divulgar informações sigilosas das empresas”
  • Ausência de cuidado com os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) fornecidos pelas construtoras e do material de trabalho. “Os EPIs são entregues ao trabalhador e ele tem que zelar, assim como a empresa tem que substituí-los, antes dos seus vencimentos, e treinar os trabalhadores para usá-los”.

Para a coordenadora do Departamento Pessoal da empresa J.C.Peres, de Brasília, Ana Carolina Muniz, outra conduta antiética é conseguir atestado sem, de fato, ter a necessidade do afastamento.

A iniciativa, sob o comando da área de responsabilidade social da CBIC, faz parte do projeto ‘Ética e Compliance em tempos de crise’, realizado pela CRS/CBIC em correalização com o Sesi Nacional.

Para auxiliar a disseminação da campanha, acesse as peças da campanha, que podem ser facilmente trabalhadas nos canteiros de obras das empresas e em suas mídias sociais.

Acompanhe a ação, disponível na Agência CBIC, no CBIC Hoje+ e nas redes sociais da entidade, e compartilhe!

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

Summit Abrainc 2021 debate oportunidades no mercado imobiliário

Está chegando um dos eventos mais esperados do ano para o setor da incorporação: o Summit Abrainc 2021 – Cenário do Setor Imobiliário. Com o conceito ‘Construindo Novos Caminhos’, o encontro virtual será realizado no próximo dia 11, das 9h às 11h30 e contará com a participação do presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, que tratará das oportunidades que estão no radar para novos projetos e negócios no mercado imobiliário.

Direcionado a empresários conceituados, líderes da área financeira e presidentes de entidades setoriais, o Summit analisará as expectativas do setor de incorporação para este ano e as oportunidades trazidas pela taxa de juros baixa, mantida em 2%, menor patamar da história.

Com apoio institucional da CBIC, o evento será 100% online. Garanta sua vaga até o dia 10/03! Confira a programação (preliminar*)

09h00 – 10h10: Abertura Agenda de Reformas

  • Luiz França, presidente da Abrainc
  • Rubens Menin, membro do Conselho da Abrainc e presidente do Conselho da MRV
  • Luiz Felipe D’Ávila, presidente do CLP
  • Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal
  • Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados
  • Rodrigo Pacheco, presidente do Senado Federal

10h10 – 11h00: 1º painel – Expectativas do Setor da Incorporação para 2021

  • Claudia Baggio, Head do Real State da Deloitte – Apresentação do Indicador: “Indicador de Confiança do Mercado Imobiliário” Deloitte Abrainc
  • Diego Paixão Villar, CEO da Moura Dubeux
  • Representante da B3
  • Cristiane Portella, presidente da Abecip
  • Danilo Caffaro, diretor de crédito Imobiliário do Itaú

10h50 – 11h15:  Debate mesa

11h15 – 11h40: 2º painel – Quais oportunidades estão no radar para novos projetos e negócios no mercado imobiliário?

  • José Carlos Martins, presidente da CBIC
  • Basílio Jafet, presidente do Secovi-SP
  • Luiz França, presidente da Abrainc

Participe!

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

Radar Trabalhista: Sinait quer recuperar verbas para a fiscalização e SST

O Radar Trabalhista da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) de 22 a 26 de fevereiro destaca o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait) e entidades para a recuperação do orçamento anual para a fiscalização e segurança e saúde no trabalho (SST).  No atual governo, o orçamento destinado à Auditoria-Fiscal do Trabalho caiu pela metade. Os recursos passaram de R$ 70,4 milhões em 2019 para R$ 29,3 milhões em 2020.

Para 2021, os recursos para fiscalização trabalhista são ainda mais reduzidos: R$ 24,1 milhões. Essa é a menor verba destinada à fiscalização desde o início da série histórica, em 2013. O governo também reduziu a meta de empresas fiscalizadas, que passaram de 355 mil, em 2019, para 255.000 empresas, em 2021

Além desse destaque semanal, o Radar Trabalhista CBIC nº 0187 traz uma seleção de decisões publicadas por Tribunais Superiores, Executivo, Ministério Público do Trabalho e Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho. Em pronunciamento no último dia 25 sobre os 130 anos de história republicana da Corte, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, ressaltou a proteção das liberdades e das garantias fundamentais nos 130 anos do STF. “Trabalhamos e existimos pelo Brasil”, disse.

Em 28 de fevereiro de 1891 foi realizada a primeira sessão do STF, instaurado pela Constituição promulgada quatro dias antes. Na ocasião, o antigo Supremo Tribunal de Justiça do Império se tornou o Supremo Tribunal Federal, sediado no Rio de Janeiro.

O informativo integra o projeto ‘Monitoramento de Normativos e Dados de SST/RT – Radar Trabalhista’, realizado pela CBIC, por meio da sua Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT), com a correalização do Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional).

Confira a galeria com todas as edições do Radar Trabalhista.

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

RECOMECE COM O NOVO BRB

Neste ano que se inicia, continuaremos juntos como sempre e preparados como nunca para retomar nossos sonhos. Recomece com a gente em 2021. 

 

BRB

 

READ MORE

Índices mínimos de contaminação por Covid-19 estabilizam-se nas obras

A 39ª Pesquisa ‘Conhecendo as Ações das Construtoras Paulistas no Combate à Covid-19’, realizada semanalmente pelo Sindicato da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e Serviço Social da Construção (Seconci-SP), mostrou uma interrupção na tendência de leve crescimento dos casos de contaminação por Covid-19, registrada nas últimas semanas. O resultado comprova a eficácia das medidas de proteção e recomendam resiliência.

Nesta última rodada, os suspeitos de contaminação pela Covid-19 nos canteiros de obras do Estado de São Paulo declinaram de 0,32% para 0,30% do número de trabalhadores; e os confirmados oscilaram de 0,14% para 0,13%.

De acordo com os presidentes do presidente do SindusCon-SP, Odair Senra, e do Seconci-SP, Haruo Ishikawa, o dado positivo reflete o cuidado redobrado nas obras diante do recrudescimento da pandemia no país. “Isto mostra que os protocolos sanitários continuam sendo seguidos à risca pelas empresas e pelos trabalhadores”, afirmam.

“O mais importante é não baixarmos a guarda. É natural que, depois de tantos meses, as pessoas estejam cansadas e às vezes relaxem na observância de medidas de proteção à doença. Contra isso, ainda vamos necessitar de muita paciência e resiliência”, comentam Senra e Ishikawa.

Nesta 39ª rodada, foram obtidas respostas de 42 empresas, responsáveis por 529 obras, envolvendo 34.859 empregos diretos e terceirizados, de 11 a 17 de fevereiro.

Principais resultados da 39ª Pesquisa:

  • 0,30% afastados por suspeita de Covid-19;
  • 0,13% afastados por confirmação da doença;
  • 527 obras em andamento e 2 paradas;
  • 98% do pessoal estão em atividade;
  • 100% das empresas adotam medição de temperatura e higienização das mãos, dão orientações diárias sobre prevenção, e higienizam e realizam demarcações em áreas de vivência;
  • 98% orientam sobre limpeza dos Equipamentos de Proteção Individual e afixam informativos impressos sobre a Covid-19 nos locais de circulação;
  • 95% fornecem máscaras para o transporte e para utilização na obra;
  • 93% realizam limpeza de EPIs e ferramentas e instituem horários escalonados para entrada, saída e refeições;
  • 91% distribuem divulgam aos trabalhadores cartazes e vídeos de orientação do SindusCon-SP e do Seconci-SP;
  • 89% divulgam informativos eletrônicos sobre a Covid-19 e realizam outras práticas para a prevenção da contaminação entre os trabalhadores e a comunidade.

Os presidentes do SindusCon-SP e do Seconci-SP reafirmam o convite para mais empresas com obras no Estado de São Paulo participarem das próximas rodadas. Os interessados podem enviar um e-mail para pesquisacovid-19@seconci-sp.org.br e o Seconci-SP entrará em contato para incluir a construtora na enquete. As entidades garantem sigilo absoluto sobre as informações prestadas.

Veja os relatórios completos das rodadas pesquisa:

A matéria integra o Mapeamento de Boas Práticas em Responsabilidade Social no setor da construção durante a pandemia do coronavírus dentro do ‘Projeto Responsabilidade Social e a Valorização do Trabalhador’, realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com Serviço Social a Indústria (Sesi Nacional).

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE