Skip to Content

Category Archives: Notícia

Os preços de obras licitadas: rir para não chorar

Escrito por : Rafael Moreira Mota, mestre em Direito Constitucional, sócio do escritório Mota, Kalume Advogados e Assessor Jurídico da Asbraco

*Saulo Malcher Ávila, sócio do escritório Mota Kalume Advogados e Assessor Jurídico da Asbraco

Há 40 anos, em 30 de novembro, o Brasil perdeu um dos seus maiores compositores, o poeta e músico Cartola, que, com a sua voz marcante e as letras, tocava a alma. Do sofrimento da pobreza da infância, presenteou a todos com a riqueza das suas obras, um legado brasileiro. Espera-se também que outras obras – as da construção civil – recebam também o seu valor, afinal, engenheira de qualidade no Brasil também há.

Orçamentos em licitações, por força de lei, devem se basear nos preços unitário referenciados por sistemas como SINAPI, obtidos a partir de esforço do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e da Caixa Econômica Federal para a coleta, apuração, cálculo e divulgação dos preços médios regionalizados dos insumos da construção civil. Isto é, tais valores já representam o valor de mercado e, portanto, o custo desses insumos.

Contudo, há uma enorme depreciação dos valores das obras civis no Brasil, gerando enormes prejuízos à sociedade, motivada pela defasagem/desatualização de orçamentos em licitações, utilização indiscriminada do pregão, descontos imprudentes concedidos, dentre outras razões.

Essa situação, na maioria das vezes, faz com que a vencedora do certame não tenha condições financeiras de executar a obra licitada na forma e no tempo esperados. Assim, para que tente entregar a obra, a contratada poderá comprometer a qualidade dos serviços e materiais utilizados, deixar de pagar de forma adequada verbas e encargos trabalhistas, itens importantes do BDI, como seguros e segurança e medicina do trabalho etc.

E mais, caso a obra seja entregue, essa poderá não se mostrar segura ou útil à finalidade prevista pelo Poder Público, demandando em curto ou médio prazo a realização de nova contratação para recuperação ou promoção de adaptações. Uma verdadeira zombaria ao Brasil.

Também não se pode esquecer – e não é piada – que, caso a contratada não entregue a obra, além do significativo dinheiro público já desperdiçado, será necessária a realização de nova contratação para sua finalização, sendo certo que parte da obra poderá ter sido perdida, seja por deterioração ou depredação, situação que ainda é comum no Brasil e exige grande esforço e tempo das instituições na busca de soluções, como é o caso das dezenas de milhares de obras públicas que hoje se encontram paralisadas.

Além dessa severa consequência, outras devem ser avaliadas quando se debate a necessidade de que as contratações públicas, especialmente de obras, sejam realizadas da melhor forma possível, evitando que se crie sequelas a ser enfrentadas pelas gerações futuras.

A realização de contratação com notória defasagem no orçamento de uma obra pública, por exemplo, deixa excessiva margem para a ocorrência de episódios de corrupção, o que caminha em sentido contrário ao fortalecimento da cultura da integridade na legislação brasileira, que, cada vez mais, exige a implantação de mecanismos de combate a atos impróprios na estrutura de empresas contratadas pela Administração Pública. Verdadeiro divisor de águas no Brasil.

No atual cenário, em que o aprimoramento de aspectos de governança está em evidência e é exigido do particular, não se mostra compatível que se admita a celebração de um contrato pelo Poder Público que, desde sua origem, possua brechas para que agentes públicos e privados mal-intencionados assegurem a celebração de termos aditivos de valor em troca de vantagens ilícitas.

De outro lado, contratos celebrados por preços muito baixos, inferiores ou muito próximos aos custos, tratam-se de instrumento perfeito para a lavagem de dinheiro por criminosos através de empresas de fachada para dar lastro a dinheiro ilícito, o que se admite ser uma hipótese estarrecedora, entretanto, jamais pode ser considerada como impossível.

É grave o descaso com o erário, pois, frisa-se, perda de valiosos recursos públicos ocorre não só de forma imediata, mas também mediata, em razão da necessidade de movimentação dos Poderes Executivo e Judiciário, Ministério Público e Tribunais de Contas para, no exercício do poder fiscalizador, sancionatório e punitivo, buscar apurar e apenar agentes públicos e privados responsáveis por irregularidades/crimes, através do controle interno ou da propositura de ações judiciais criminais, cíveis, de ressarcimento ao erário, por ato de improbidade administrativa etc, o que custa dinheiro e agrava o dano à coletividade.

Permitir a celebração de contrato por valor que desde o nascedouro se sabe não ser compatível com os custos para sua execução se trata de conduta jocosa, ilícita e irresponsável do agente que não atuou corretamente, o que justifica a sua responsabilização por zombar do dinheiro do contribuinte.

Os desavisados pensam que o anúncio de obras gera alegria na engenharia. Porém, esquecem que preços defasados trazem outros sentimentos. Cartola, tocando o coração de todos, cantava que “quem me vê sorrindo, pensa que estou alegre”, mas “meu sorriso é por consolação”. Na lição do poeta, a engenharia com obras de qualidade e preço justo precisa ir, precisa andar, por aí a procurar, rir para não chorar. Que o legado da obra com qualidade sobressaia neste mundo que é um moinho.

 

 

*Artigos divulgados neste espaço não necessariamente correspondem à opinião da entidade.

Imagem Destacada: Acervo Kalume (Montagem)

Fonte: Estadão

Associado Asbraco: Mota Kalume Advogados

READ MORE

Adesão ao Refis pode ser feita a partir desta segunda-feira (16)

Decreto que regulamenta o programa foi publicado na sexta-feira (13) no DODF

A partir de segunda-feira (16), pessoas físicas e jurídicas já podem aderir ao Programa de Incentivo à Regularização Fiscal – Refis 2020. O prazo vai até o dia 16 de dezembro de 2020. O decreto 41.463, que regulamenta o Refis, foi publicado nesta sexta-feira (13) no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

O novo Refis alcança mais de 78,4 mil pessoas jurídicas e 266 mil pessoas físicas. A adesão ao programa poderá ser feita pela internet, no Portal de Serviços da Receita do Distrito Federal ou pessoalmente, em uma das Agências de Atendimento da Receita do DF e nas unidades do Na Hora.

No caso de opção pelo atendimento presencial, é preciso agendar horário pelo site devido às medidas de isolamento social impostas pela pandemia.

O acesso ao Portal de Serviços da Receita do Distrito Federal pode ser feito por pessoas jurídicas, mediante certificação digital; e por pessoas físicas, por certificação digital ou mediante login/senha. No portal, o contribuinte consegue fazer simulação de valores das dívidas, negociações do débito e geração de documentos para o pagamento.

Nos casos de compensação dos débitos com precatório, pagamento de débito com imóvel (dação em pagamento) e migração de parcelamentos anteriores, o contribuinte deve utilizar o atendimento virtual, também disponível no Portal da Receita, e fazer seu pedido na opção Refis-DF2020.

Apesar de a adesão ao Refis ser até o dia 16 de dezembro, é preciso estar atento a outros prazos. Nos casos de compensação de débitos com precatório, desmembramento de autos de infração e confissão espontânea de débito, o contribuinte tem até 9 de dezembro para realizar esses procedimentos.

A adesão ao Refis é formalizada com o pagamento da dívida à vista ou da primeira parcela, quando a opção for o parcelamento. Após esse primeiro pagamento, o contribuinte pode retirar certidão positiva com efeito de negativa, desde que não haja outros débitos em atraso atribuídos ao mesmo CPF ou CNPJ. Sem certidões negativas da Receita do DF, ou positivas com efeito de negativas, instituições financeiras não liberam crédito às empresas, que também ficam impedidas de participar de licitações.

Nos casos de parcelamento, o valor de cada parcela não poderá ser inferior a R$ 400, quando se tratar de débito de pessoa jurídica, e a R$ 100, quando for débito de pessoa física.

O contribuinte pode declarar espontaneamente débitos diretamente no atendimento virtual do Portal da Receita, até o dia 9 de dezembro. Todos os débitos declarados, assim como os débitos relativos aos autos de infração, poderão ser incluídos no programa de refinanciamento de dívidas, desde que sejam do período estabelecido na lei.  Poderão ser incluídos no Refis 2020 os débitos de fatos geradores ocorridos até 31 de dezembro de 2018, assim como os saldos de parcelamentos referentes a fatos geradores ocorridos até a mesma data.

Refis 2020

Aprovado pela Câmara Legislativa na semana passada, o projeto do Refis 2020 foi sancionado pelo governador Ibaneis Rocha na última segunda-feira (9) e a Lei Complementar 976/2020, publicada na edição extra do DODF no mesmo dia.

A expectativa de arrecadação para o Refis 2020 é de R$ 500 milhões. “Este Refis é ousado e diferente, aprendi a fazer Refis com o setor produtivo, há muitos anos”, destacou o secretário de Economia, André Clemente, na solenidade de sanção do projeto, na última segunda-feira (9).

“O DF não suportava mais uma carga tributária tão alta e não ter diálogo com o setor produtivo. Ainda na transição de governo, o governador pediu que desenhássemos uma polícia fiscal competente e que atraísse investimentos”, lembrou, ressaltando ainda a importância de tornar o DF um ambiente econômico favorável.

O novo Refis é o mais arrojado de todos que já foram feitos no DF, pois, pela primeira vez, concede descontos tanto no valor principal da dívida quanto em juros e multas. No caso do desconto no principal, vale para débitos atualizados de até R$ 100 milhões, consolidados por CPF ou CNPJ.

“André Clemente construiu este Refis desde o início do governo, pois era um compromisso nosso, um resgate dos micro e pequenos empresários”, afirmou o governador Ibaneis Rocha, durante a solenidade.  “Com este Refis, estabelecemos um novo balizador para que as empresas voltem a se instalar, a crescer e a empregar no DF”, resumiu Ibaneis.

Entenda o programa

O projeto de lei complementar, de autoria do Poder Executivo, homologa o Convênio ICMS 155, de 10 de outubro de 2019, e institui o Refis-DF 2020. O convênio foi ratificado pelo Ato Declaratório Confaz nº 15, de 25 de outubro de 2019, que autoriza unidades federadas a instituir programas de anistia de débitos fiscais relativos ao Imposto Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O novo Refis se adequa à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e à Lei nº 5.422/2014, que obriga que as políticas fiscais, tributárias e creditícias do governo sejam acompanhadas da avaliação do respectivo impacto econômico.

O Refis incentiva a regularização de débitos tributários e não tributários de competência do DF, mediante:

1. Redução do valor principal do imposto atualizado nas seguintes proporções:
a) 50% do seu valor para débitos inscritos em dívida ativa até 31 de dezembro de 2002;
b) 40% do seu valor para débitos inscritos em dívida ativa entre 1° de janeiro de 2003 e 31 de dezembro de 2008;
c) 30% do seu valor para débitos inscritos em dívida ativa entre 1° de janeiro de 2009 e 31 de dezembro de 2012.

2. Redução de juros e multas, inclusive as de caráter moratório, nas seguintes proporções:
a) 95% do seu valor, para pagamento à vista ou em até 5 parcelas;
b) 90% do seu valor, para pagamento em 6 a 12 parcelas;
c) 80% do seu valor, para pagamento em 13 a 24 parcelas;
d) 70% do seu valor, para pagamento em 25 a 36 parcelas;
e) 60% do seu valor, para pagamento em 37 a 48 parcelas;
f) 55% do seu valor, para pagamento em 49 a 60 parcelas; e
g) 50% do seu valor, para pagamento em 61 a 120 parcelas.

O Refis 2020 aplica-se aos débitos relativos ao:

⇒ Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias (ICM) e ao Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS);
⇒ Regime Tributário Simplificado do Distrito Federal (Simples Candango);
⇒ Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), inclusive o devido pelos profissionais autônomos e sociedades uniprofissionais de que tratam o artigo 90, parágrafos 1º e 3º, e o artigo 94 do Decreto-Lei nº 82, de 26 de dezembro de 1966;
⇒ Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU);
⇒ Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA);
⇒ Imposto sobre a Transmissão Inter Vivos de Bens Imóveis por Natureza ou Acessão Física e de Direitos Reais sobre Imóveis (ITBI);
⇒ Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis ou Doação de Bens e Direitos (ITCD);
⇒ Taxa de Limpeza Pública (TLP);
⇒ Débitos não-tributários, na forma do regulamento, estabelecido do decreto de hoje

Agências de Atendimento da Receita do DF

Horário de atendimento: das 12h30 às 18h30.

Para ser atendido, será necessário ter feito agendamento prévio pelo site www.agenda.df.gov.br

Agência Asa Norte
Endereço: Setor de Edifícios Públicos Norte – SEPN 513 – Bloco D – Loja 38 – CEP: 70760524

Agência Ceilândia
Endereço: Centro Norte N – CNN 01, Bloco B – Avenida Hélio Prates
CEP: 72225-502

Agência Gama
Endereço: Quadra 01, Área Especial, Lote Único – Setor Central
CEP: 72405-610

Agência Planaltina
Endereço: Setor de Hotéis e Diversões  – SHD, Bloco C
CEP: 73310-200

Agência SIA (Setor de Indústria e Abastecimento)
Endereço: Setor de Indústria e Abastecimento – SIA – SAPS – Trecho 01 – Lote H (Próximo à CAESB – EPTG)
CEP:71200-010

Agência Taguatinga
Endereço: CNA – Área Especial S/Nº – Praça Santos Dumont – CEP: 72110035

Unidades do Na Hora

Para ser atendido, também será necessário ter feito agendamento prévio pelo site www.agenda.df.gov.br.

Na Hora Brazlândia

Área Especial 4, Setor 3
Telefone: 3391-2333
Funcionamento: das 8h às 18h

Na Hora Ceilândia

QNM 11, Área Especial, Shopping Popular
Telefone: 2104-1496
Funcionamento: das 9h às 17h

Na Hora Gama

EQ 55/56, AE Leste, Setor Central
Telefone: 2104-1563
Funcionamento: das 11h às 19h

Na Hora Riacho Fundo

QN7, AE1, Shopping Riacho Mall, 2º andar
Telefone: 3404-9905
Funcionamento: das 11h às 19h

Na Hora Sobradinho

Quadra 6, AE 8, Sobradinho I
Telefone: 2104-1441
Funcionamento: das 8h às 18h

Na Hora Taguatinga

QS 3, Lote 4/8, Pistão Sul, Águas Claras
Telefone: 2104-4501
Funcionamento: das 8h às 18h

Na Hora Rodoviária

SCN, Rodoviária de Brasília, Plataforma Inferior
Telefone: 2104-1520
Funcionamento: das 8h às 18h

 

 

 

 

Fonte: Agência Brasília com informações da Secretaria de Economia

Imagem: G1

READ MORE

Sai edital para capacitar 3 mil pessoas em construção civil e jardinagem

Para recuperar a empregabilidade, governo investe em capacitação. Estágio remunerado promove aulas práticas em espaços públicos

O Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria do Trabalho, anunciou, no Diário Oficial desta segunda-feira (16), o edital de chamamento público do Programa Qualificação Profissional e Frente de Trabalho, o Renova-DF. A ação inovadora vai capacitar três mil pessoas desempregadas para atuação nas áreas de construção civil e jardinagem.

Mais uma medida do governo no enfrentamento à crise de emprego agravada pela pandemia do novo coronavírus, o programa gera renda e aquece a economia. Ao participar do curso, cada aluno vai receber do GDF uma ajuda de custo no valor de um salário mínimo, o que corresponde a R$ 1.045. Serão investidos R$ 5 milhões por mês com a formação destinada ao mercado que mais cresce no DF:  construção civil.

R$ 5 milhões Total previsto para investimento mensal na capacitação em construção civil

Serão 30 dias de formação para cada grupo de mil alunos. Eles terão aulas teóricas e práticas ministradas por profissionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Tudo o que for aprendido será aplicado na conservação do patrimônio público da cidade, como praças, parques infantis, pontos de encontro comunitários (PECs), calçadas e paradas de ônibus.

Curso e contratação

A proposta da Secretaria de Trabalho é de imediata inserção desses alunos no mercado profissional. Para isso, já estão sendo estabelecidas parcerias com entidades de trabalhadores e patronais, como o Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon).

Os empregadores dos ramos de construção civil e jardinagem enfrentam problemas de contratações diante falta de qualificação dos trabalhadores. Isso reflete em outras atividades que buscam indicações de empregados na Secretaria de Trabalho. Em setembro passado, a Agência do Trabalhador anunciou 2.778 vagas, mas somente 2.535 pessoas preenchiam os requisitos para se candidatar a elas.

“A vaga, a gente tem”, explica o secretário de Trabalho, Thales Mendes. “Os empregadores estão voltando a contratar, mas querem funcionários com o mínimo de qualificação profissional. O nosso grande desafio é preparar as pessoas para enfrentar esse mercado de trabalho de forma mais capacitada.”

“Os empregadores estão voltando a contratar, mas querem funcionários com o mínimo de qualificação profissional”Thales Mendes, secretário de Trabalho

A construção civil no DF passa por um processo de reaquecimento depois de alguns anos em crise. Isso faz com que a demanda por mais contratações aumente proporcionalmente ao número de obras – o que exige profissionais qualificados.

Diretor de políticas e relações trabalhistas do Sinduscon, José Antônio Magalhães garante que o acesso ao banco de dados da Agência do Trabalhador e a parceria do sindicato com o GDF, por meio da Secretaria do Trabalho, asseguram um futuro promissor para o setor.

“É o melhor dos mundos”, afirma. “Promover essa qualificação é bom para a sociedade, porque abre um leque profissional, e para nós, que conseguimos contratar trabalhadores com treinamento e qualificação. É bom também para a economia da cidade, que fica aquecida com a circulação de mais renda e trabalho.”

Renova-DF

Conheça mais sobre o curso de capacitação que vai oferecer 3 mil vagas para qualificação na área de construção civil.

  • Formações: carpinteiro, jardineiro, eletricista, encanador, serralheiro e pedreiro.
  • Duração mínima de 80 horas (até 20 horas semanais).
  • Haverá cadastro reserva no total de 6 mil vagas.
  • Requisitos para participar: ser brasileiro nato ou naturalizado, ou estrangeiro em situação regular no país; desempregado; maior de 18 anos; residente no DF.
  • Cada aluno terá auxílio pecuniário (bolsa), no valor de um salário mínimo, além de transporte e seguro contra acidentes pessoais.
  • Após a conclusão do curso, os alunos terão direito a certificado, autenticado pela entidade qualificadora e pela Secretaria de Trabalho.
  • Início do curso: 12/1/2021.
  • As atividades serão desenvolvidas no âmbito das regiões administrativas (RAs) do DF, em quadras poliesportivas, praças, parquinhos infantis, parques, pontos de encontro comunitário, jardins, campos de futebol sintético, entre outros equipamentos públicos, com espaço para as aulas práticas, de interação e qualificação.
  • Inscrições: até 1º/12,  na página da Secretaria de Trabalho.

 

 

 

Fonte e Imagem: Agência Brasília

READ MORE

Governo aprova leiaute final do novo eSocial Simplificado

A Portaria Conjunta 82/2020 da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e da Secretaria Especial da Receita Federal do Brail, do Ministério da Economia, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de  11 de novembro, aprova a versão S-1.0 do leiaute e do Manual de Orientação do Sistema Simplificado de Escrituração Digital das Obrigações Previdenciárias Trabalhistas e Fiscais (eSocial). A data prevista de entrada da nova versão é em maio de 2021.

Esta versão é o leiaute final do novo eSocial Simplificado. Na atualização, teve-se redução de número de campos dos leiautes anteriores, simplificação e exclusão de alguns eventos e, principalmente, alteração nas regras do sistema, a fim de deixá-lo mais fluido no momento de envio e validação dos eventos.

Veja abaixo o novo cronograma de implantação.

Acesse a íntegra da Portaria Conjunta 82/20, publicada no dia 10/11.

 

 

Fonte e Imagem: CBIC com informações da CNI

READ MORE

Campanha da CBIC valoriza a engenharia como essencial para o cidadão

Presente no cotidiano, como um simples banho de chuveiro, a engenharia, que permite a água encanada, nem sempre é percebida. Para demonstrar como a engenharia é importante no dia a dia do cidadão, melhorando sua qualidade de vida, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC)  lança nesta sexta-feira, 13, a Campanha de Valorização da Engenharia.

A campanha, a ser disseminada nas redes sociais e nas publicações da CBIC, destaca que a engenharia tem alcance ilimitado, tanto facilitando a mobilidade das pessoas, na construção de pontes e viadutos, como dando suporte ao tratamento da saúde, ao edificar hospitais e instalar equipamentos. “É importante enxergar como a engenharia transforma a vida das pessoas”, ressalta um dos anúncios da campanha.

Para o presidente da Comissão de Obras Industriais e Corporativas (COIC) da CBIC, Ilso José de Oliveira, a engenharia tem sido tratada, nos últimos anos, “como uma commodity’, como um produto, quando na verdade é um serviço, que demanda conhecimento de alto nível. ”Grandes mudanças e conquistas da humanidade estão ligadas à engenharia, que representa inovação e é essencial para o desenvolvimento brasileiro”, assinala

Segundo llso José de Oliveira, a campanha da CBIC visa, justamente, despertar a consciência da sociedade como um todo sobre a importância da engenharia. “Resgatar o valor da engenharia nacional é um dos maiores desafios impostos à construção”, completa o presidente da CBIC, José Carlos Martins.

A Campanha Nacional de Valorização da Engenharia é uma realização da CBIC, com correalização do Senai Nacional, apoio do Sistema Sistema Confea/Crea e do Instituto de Engenharia. Ela integra o projeto ‘Fortalecimento das Empresas de Obras Industriais e Corporativas’ da COIC/CBIC com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

 

 

Fonte e Imagem: CBIC

READ MORE

Sancionada lei que libera R$ 6,1 bi para investimento em infraestrutura

Foi sancionada a lei que libera mais de R$ 6,1 bilhões para investimentos em obras de infraestrutura no país (Lei 14.077, de 2020), dinheiro proveniente de transferências de recursos entre ministérios e do superavit financeiro do ano passado.

O pacote injeta recursos principalmente no Ministério do Desenvolvimento Regional (R$ 2,3 bilhões) e no da Infraestrutura (R$ 1,05 bilhão) para investirem em obras.

Ao ser aprovada a lei no Senado, o relator senador Marcelo Castro (MDB-PI), explicou que acordos com o governo vão acelerar a execução das obras. Também receberão recursos os Ministérios da Saúde, das Minas e Energia, da Cidadania e da Agricultura.

Fonte e Imagem: CBIC com informações da Agência Senado

READ MORE

Covid impõe mudanças drásticas no setor de construção no mundo, constata ENIC

Redução na oferta e aumento de preços de materiais nos Estados Unidos, maior exigência de práticas de sustentabilidade na Europa e necessidade de se acelerar Parcerias Público-Privadas na América Latina. Esse é o panorama do setor da construção no mundo passados nove meses do início da pandemia de Covid-19,  resumido no painel Construção Pós-Covid nos EUA, Europa, América Latina e Caribe, realizado na quinta-feira (12), na programação especial de palestras que antecede o 92º Encontro Nacional  da Indústria da Construção (ENIC).

O vice-presidente de política habitacional da National Association of Home Builders (NAHB), Paul Emrath, um dos cinco participantes do painel, conduzido pelo presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC),  José Carlos Martins, informou que o setor da construção já se recuperou da crise da Covid-19 nos Estados Unidos, voltando praticamente ao nível de atividades anteriores á crise sanitária. Segundo ele, tal retomada foi impulsionada, em grande parte, pela migração do americano médio para cidades de menor densidade populacional, atemorizado pela pandemia.

A reativação da construção de casas nos EUA, contudo, informou Emrath, enfrenta atualmente escassez na oferta de terrenos e de mão de obra, paralelamente a aumentos elevados nos custos dos materiais e até falta de alguns tipos de ferramentas. O preço da madeira, por exemplo, assinalou o dirigente da NAHB, quase duplicou em cinco meses.

O diretor-administrativo da Confederação da Associação Internacional de Empreiteiros (CICA), Roger  Fiszelson, informou, por sua vez, que a liberação dos vultosos recursos públicos destinados à recuperação da economia na União Europeia afetada duramente pela pandemia está condicionada, na construção civil, a projetos que contemplam a sustentabilidade, como redução no consumo de energia e água.

Para o vice-presidente da Federación Interamericana de la Industria de la Construcción (FIIC), Giuseppe Angelucci,  a melhor alternativa para a recuperação do setor de construção na América Latina é a intensificação das Parcerias Públicos-Privadas (PPPs). “O setor da construção é importante gerador de empregos na América Latina e, portanto, fator fundamental para retomada da atividade econômica”, sublinhou Angelucci.

No painel anterior da programação especial que antecede o ENIC, na quinta-feira, 12, o vice-presidente de políticas públicas da NAHB, Joseph Burak, reconheceu que o empresário da construção civil nos Estados Unidos é refratário às inovações tecnológicas no segmento, que, segundo ele, avançam em muito maior velocidade do que sua absorção pelo empresariado do setor.

Realizado pela CBIC, o 92º ENIC conta com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional) e do Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional). Se inscreva e assista a íntegra das palestras, que estão gravadas e poderão ser assistidas em até 60 dias para os inscritos no 92º ENIC.

Garanta sua participação e esteja entre os profissionais mais atualizados do país.

 

Fonte e Imagens: CBIC

READ MORE

Reciclotech drive-thru faz arrecadação de lixo eletrônico em parceria com a Asbraco

Nesta última quinta-feira, 12, o projeto Reciclotech – Programando o Futuro fez um dia de Dive-Thru para o recolhimento de lixo eletrônico no estacionamento da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco). Na oportunidade foi feito a assinatura do termo de parceria entre a entidade e o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF (Secti). Tivemos a participação do Secretário da Secti, Gilvan Máximo, do Coordenador do projeto, Vilmar Simion e do presidente da Asbraco, Luiz Afonso Delgado Assad.

O principal objetivo do projeto é trabalhar para ampliar a inclusão digital e democratizar o acesso às tecnologias da informação para a população e crianças carentes. Todo lixo eletrônico arrecadado será recondicionado e reaproveitado.

Foram arrecadados 334 kg em equipamentos entre, notebooks, CPU’s, teclados, estabilizadores, caixas de som, dentre outros itens. Até mesmo uma geladeira e fogão foram recebidos, que serão reciclados e doados para escolas e bibliotecas para suprir diversas demandas dos alunos que não têm como acessar os conteúdos de educação on-line, disponibilizado pela Secretaria de Educação.

Itens como os eletrodomésticos, mesmo que não tenham componentes eletrônicos, podem ser doados, pois os metais desses aparelhos podem ser utilizados na reciclagem.

Para o presidente da Asbraco, Afonso Assad, está é uma grande oportunidade para se fazer o descarte correto e ainda ajudar. “Todos nós temos em casa, itens que não utilizamos mais e não temos ideia de onde descartar. Essa campanha além de colaborar com o descarte correto dará uma utilização inteligente e nobre para os equipamentos. Quem ainda quiser participar desta campanha, pode levar o seu lixo eletrônico para a Asbraco, seremos um ponto de coleta oficial do GDF até o final desse mês”, finalizou Assad.

O Programa

O Reciclotech é um programa de inclusão digital da Secti que acontece na sede da ONG Programando o Futuro, no Setor de Indústrias do Gama. Ele visa potencializar a gestão inteligente de resíduos eletrônicos. Idealizado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), atua na conscientização do descarte correto desses materiais, promovendo ações educativas que contribuem para democratizar o acesso à tecnologia, através do recondicionamento e doações de equipamentos.

O Reciclotech atua na proteção do meio ambiente por meio do desfazimento correto e coleta seletiva e, ainda, a capacitação de jovens de 14 a 18 anos de baixa renda em cursos voltado à tecnologia. “O Reciclotech nasce na vontade expressa no plano de trabalho da gestão de tornar Brasília uma cidade inteligente. Somos a única usina de reciclagem da América Latina”, afirma o secretário Gilvan Máximo.

READ MORE

Novembro Azul

SERVIÇO:

EXAMES GRATUITOS PARA TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL

O Seconci-DF em parceria com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, está disponibilizando EXAMES DE PSA para trabalhadores com idade igual ou superior a 50 anos.

Vagas limitadas

DATA LIMITE PARA O ENVIO DAS INFORMAÇÕES: 17 DE NOVEMBRO

E-mail: seconci@seconci-df.org.br

Dados necessários: Nome completo, data de nascimento, nome da mãe, endereço, telefone, identidade, cartão do SUS, Nome e CNPJ da Empresa onde trabalha.

READ MORE

Especialistas internacionais falam sobre o novo normal na construção civil e no mercado imobiliário

Dando continuidade à programação especial de palestras que antecede o 92º Encontro Nacional da Indústria da Construção – ENIC, o presidente da CBIC José Carlos Martins mediará, nesta quinta-feira (12), eventos que vão contar com a participação on-line de três especialistas internacionais do setor da construção: o vice-presidente de políticas públicas da National Association da Home Builders (NAHB) Joseph Burak; o vice-presidente de política habitacional da NHAB Paul Embrath; e o vice-presidente da Federación Interamericana de la Industria de la Construcción (FIIC) Giuseppe Angelucci.

Faça agora a sua inscrição!

Qual é o novo cenário da construção civil em cada um desses países? Que lições podemos aprender? Como será o futuro do consumo de imóveis? Essas são algumas das questões que serão apresentadas pelos palestrantes. Às 17h, Burak falará sobre “como está organizado o setor da construção nos EUA”. Logo em seguida, às 18h, Emrath e Angelucci vão tratar do tema “construção pós-Covid nos EUA, Europa, América Latina e Caribe”.

As palestras ficarão gravadas e poderão ser assistidas em até 60 dias para os inscritos no Encontro. Serão mais de 40 conteúdos exclusivos com palestrantes nacionais e estrangeiros. Garanta sua participação e esteja entre os profissionais mais atualizados do país.

Realizado pela CBIC, o 92º ENIC conta com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional) e do Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional).

Fonte e Imagens: CBIC
READ MORE