Reunidos nesta quarta-feira (17/07), em Brasília e via link, os membros da Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) debateram questões do setor da construção relacionadas às Convenções Coletivas e às mudanças nas Normas Regulamentadoras (NRs)propostas pelo governo federal.

Sobre convenções coletivas no setor da construção, foi apresentado um balanço do primeiro semestre de 2019. Foram discutidas as tendências com relação a reajustes e benefícios e as dificuldades enfrentadas pelos negociadores das entidades estaduais.

Também foi muito comentada pelos presentes a importância da participação das empresas nas assembleias para ratificar as cláusulas nas convenções.

Membros da CPRT/CBIC, durante reunião em Brasília (Foto: PH Freitas)

Setor da construção defende fim da burocracia, não o da segurança

Em relação às Normas Regulamentadoras (NRs), o vice-presidente da Área Trabalhista da entidade e presidente da CPRT/CBIC, Fernando Guedes Ferreira Filho, reforçou que o setor da construção está acompanhando de perto o processo de revisão das Normas Regulamentadoras e atento às mudanças.

Durante a reunião, os membros da comissão discutiram o cronograma divulgado pelo governo e os desafios que isso impõe às entidades e empresários, como um todo, por que a perspectiva é de que haja uma simplificação das normas, sem a redução de itens que garantam a segurança do trabalhador.

Fernando Guedes Ferreira Filho, vice-presidente da Área de Relações Trabalhistas da CBIC (Foto: PH Freitas)

“O que nós pretendemos é desburocratizar e simplificar, assim como o governo quer. Qualquer proposta do setor é para que a gestão da prevenção seja feita de forma menos complicada, mais fácil e, por isso mesmo, mais efetiva para a proteção do trabalhador”, ressalta Fernando Guedes.

Sugestões podem ser encaminhadas à CBIC

Como a CPRT/CBIC está abrindo contato direto com os entes participantes desse processo de revisão das normas regulamentadoras – governo, confederações – e como esse contato é permanente, os interessados podem enviar a qualquer momento sugestões à entidade, pelo e-mail cprt@cbic.org.br.

Fonte e Imagens: CBIC