O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) foi de 1,89% em julho, terceira maior variação de 2021 e 0,53 ponto percentual abaixo da taxa de junho (2,46%).

As taxas apresentaram alta em todas as regiões, sobretudo no Sudeste (2,25%), devido ao aumento na parcela dos materiais.

O acumulado no ano foi de 13,49% e, em 12 meses, de 22,60%, acima dos 12 meses imediatamente anteriores (20,92%). Em julho de 2020, a taxa foi 0,49%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, passou de R$ 1.421,87 em junho para R$ 1.448,78 em julho, sendo R$ 853,03 relativos aos materiais e R$ 595,75 à mão de obra.

parcela dos materiais subiu 2,88%, alta de 0,52 ponto percentual em relação ao mês anterior (2,36%). Em relação a julho de 2020 (0,48%), houve aumento de 2,40 pontos percentuais.

Já a parcela da mão de obra com taxa de 0,52%, e menos acordos coletivos firmados, apresentou queda de 2,08 pontos percentuais frente ao índice de junho (2,60%). Em relação a julho de 2020, houve aumento de 0,02 ponto percentual (0,50%).

No ano, as altas acumuladas foram de 20,09% (materiais) e 5,24% (mão de obra). Em 12 meses, os acumulados chegaram a 37,67% (materiais) e 6,04% (mão de obra), respectivamente.

Região Sudeste registra maior variação mensal

Com a alta da parcela dos materiais em todos os estados, a região Sudeste ficou com a maior variação regional em julho, 2,25%.

As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 1,29% (Norte), 1,56% (Nordeste), 1,90% (Sul), e 1,98% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.400,82 (Norte), R$ 1.364,47 (Nordeste), R$ 1.516,02 (Sudeste), R$ 1.521,78 (Sul) e R$ 1.406,76 (Centro-Oeste).

Mato Grosso do Sul registra a maior alta

Com alta tanto na parcela dos materiais como na mão de obra, o Mato Grosso do Sul foi o estado que apresentou a maior variação mensal, 3,58%, seguido pelo Ceará (3,28%), sob impacto da alta dos materiais e dissídio observado.

O Sinapi, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando a elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos.

SINAPI – Julho 2021
COM desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL 1448,78 725,02 1,89 13,49 22,60
REGIÃO NORTE 1400,82 697,97 1,29 8,61 17,82
Rondonia 1446,54 806,68 1,24 8,61 16,00
Acre 1503,67 798,15 2,49 7,55 14,42
Amazonas 1360,47 666,04 0,84 7,19 17,45
Roraima 1447,77 601,32 1,69 8,04 17,31
Para 1392,40 667,56 1,14 9,43 19,42
Amapa 1364,76 662,90 1,60 7,69 13,65
Tocantins 1447,41 760,98 1,90 10,71 19,56
REGIÃO NORDESTE 1364,47 736,96 1,56 13,59 24,37
Maranhão 1375,23 724,49 1,39 13,20 19,41
Piaui 1317,40 875,48 1,19 8,74 18,09
Ceara 1340,00 774,00 3,28 13,31 22,81
Rio Grande do Norte 1274,47 642,39 1,05 12,82 20,25
Paraiba 1375,41 760,60 0,96 11,84 19,80
Pernambuco 1330,43 711,36 0,64 14,35 26,01
Alagoas 1297,36 648,18 0,71 12,27 21,73
Sergipe 1279,48 679,89 2,71 14,20 27,06
Bahia 1438,96 761,63 1,59 15,11 30,30
REGIÃO SUDESTE 1516,02 725,92 2,25 14,86 22,94
Minas Gerais 1431,22 787,61 2,03 17,45 26,88
Espirito Santo 1349,41 748,64 2,78 14,96 25,39
Rio de Janeiro 1585,77 722,73 2,16 13,04 19,15
São Paulo 1552,48 701,18 2,36 14,20 22,25
REGIÃO SUL 1521,78 727,71 1,90 13,95 23,46
Parana 1519,07 726,43 1,33 16,73 26,97
Santa Catarina 1608,14 870,95 2,00 11,72 19,97
Rio Grande do Sul 1443,10 654,96 2,83 11,72 21,40
REGIÃO CENTRO-OESTE 1406,76 718,12 1,98 11,57 19,24
Mato Grosso do Sul 1397,63 657,35 3,58 16,68 23,80
Mato Grosso 1399,25 798,32 2,52 14,07 19,08
Goias 1378,45 728,26 1,41 7,77 17,76
Distrito Federal 1462,63 645,94 1,04 10,46 18,64

 


SINAPI – Julho 2021
SEM desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL 1540,32 770,46 1,81 12,98 21,49
REGIÃO NORTE 1483,00 739,06 1,21 8,18 16,87
Rondonia 1538,20 857,78 1,21 8,47 15,53
Acre 1594,68 846,46 2,35 7,31 13,75
Amazonas 1439,54 704,99 0,73 6,82 16,38
Roraima 1540,67 639,75 1,59 7,58 16,21
Para 1471,82 705,39 1,08 8,87 18,38
Amapa 1448,92 703,67 1,50 7,55 13,13
Tocantins 1530,33 804,93 1,82 10,17 18,42
REGIÃO NORDESTE 1445,54 780,91 1,53 13,11 23,21
Maranhão 1459,07 768,88 1,37 12,82 18,60
Piaui 1395,35 927,14 1,13 8,48 17,19
Ceara 1416,94 817,99 3,39 12,83 21,81
Rio Grande do Norte 1350,03 680,23 1,00 12,37 19,32
Paraiba 1460,75 807,84 0,90 11,44 18,91
Pernambuco 1410,92 754,28 0,59 13,94 24,97
Alagoas 1371,63 685,42 0,67 11,66 20,47
Sergipe 1350,95 718,03 2,56 13,45 25,38
Bahia 1524,26 806,18 1,50 14,51 28,59
REGIÃO SUDESTE 1615,77 773,08 2,11 14,24 21,68
Minas Gerais 1514,92 833,39 1,92 16,54 25,30
Espirito Santo 1433,82 795,32 2,72 14,36 23,96
Rio de Janeiro 1699,43 775,04 2,01 12,70 18,23
São Paulo 1657,53 748,66 2,21 13,64 21,07
REGIÃO SUL 1625,27 777,01 1,90 13,54 22,42
Parana 1626,47 777,75 1,34 16,38 25,83
Santa Catarina 1720,90 932,03 1,87 11,15 18,91
Rio Grande do Sul 1531,11 695,01 2,95 11,30 20,48
REGIÃO CENTRO-OESTE 1492,90 762,05 1,88 11,15 18,48
Mato Grosso do Sul 1485,52 698,04 3,42 16,31 22,94
Mato Grosso 1484,88 846,97 2,37 13,59 18,36
Goias 1462,41 771,84 1,33 7,31 16,96
Distrito Federal 1551,33 685,22 0,98 10,07 17,89