Da esquerda para direita, Paulo Muniz, pres. ADEMI/DF; João Pimenta, pres. Sinduscon/DF; Paulo Costa, pres. BRB; Afonso Assad, pres. Asbraco e Rodrigo Delmasso, dep. Distrital

 

Na manhã de ontem, (16/04) as entidades, Associação Brasilense de Construtores (Asbraco), Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) e a  Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI/DF) convidaram o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa e sua diretoria para debater sobre as NOVAS POLÍTICAS DE PARCERIAS PARA O SETOR DA CONSTRUÇÃO CIVIL DO DF” e “RENOVAÇÃO DO CONVÊNIO COM AS ENTIDADES”.

Estiveram presentes no evento, os anfitriões, Presidente do Sinduscon, João Carlos Pimenta, Presidente da Asbraco, Afonso Assad e o Presidente da ADEMI, Paulo Muniz, o convidado de honrar, Presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, além do Deputado Distrital e Vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Rodrigo Delmasso, o Subsecretário de Relação com o Setor Produtivo, Márcio Faria Junior e o Secretário de Estado, Everardo Gueiros.

A abertura do evento foi marcada pela assinatura da Renovação do Convênio entre as entidades parceiras Asbraco, Sinduscon e Ademi junto ao BRB que, dentre várias vantagens, oferece taxas diferenciadas aos associados. O Presidente do Sinduscon, João Pimenta, destacou a importância do evento para o setor da Construção Civil e enfatizou as parcerias firmadas.

O Presidente da Ademi, Paulo Muniz salientou que o apoio do BRB não é importante apenas para o relacionamento com a construção civil, e sim igualmente para o financiamento imobiliário e para o desenvolvimento do setor produtivo do DF. “Queremos que o BRB fique cada vez mais forte e com o dinamismo que Brasília precisa”, afirmou Paulo Muniz.

Com representantes de mais de 70 pequenas, médias e micro empresas do DF, o evento demonstrou a preocupação do setor e o desejo de superar a crise. Para o presidente da Asbraco, Afonso Assad, a parceria com o banco é fundamental, os pequenos empresários necessitam desses tipos de parcerias, pois, para o setor construtivo de Brasília, os últimos anos foram de parada do mercado e com dificuldades em relação a recebimento, e o BRB, para muitas empresas, foi o alicerce principal. “Não foi fácil, o setor enfrentou diversas dificuldades, mas com o tempo, e sempre em diálogo com o banco, ajustamos o necessários e resolvemos quase todos os problemas dos empresários que nos procuraram”, afirmou Afonso.

Afonso Assad ainda destacou alguns temas importantes, para que o presidente do BRB pudesse explanar dentro de sua apresentação. Limite Global, flexibilizando a liberação do crédito, alçadas da gerência para operações de menor porte, retorno do cartão BNDES para pequenas empresas, Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) com taxas mais atrativas, agilidade para aprovação de crédito, prioridade nas propostas de maior valor, analise de processo de crédito em caso de correção, e a voltar do processo para mesmo analista que aprovou, “Precisamos está bem afinado com o banco, a relação é boa, mas precisamos melhorar cada vez mais”, pontuou Assad.

Durante a assinatura oficial do convênio de parceria entre as entidades e o banco, o Deputado Distrital e Vice-presidente da Câmara Legislativa do DF, Rodrigo Delmasso, foi convidado a referendar o convênio devido ao grande apoio que os parlamentares tem demonstrado ao setor.

Delmasso avaliou que os 100 primeiros dias do governo Ibaneis Rocha foram diferentes para o setor produtivo, nesse período alcançou-se algumas vitórias, dentre elas estão a extinção da Diferencial de Alíquota (DIFAL), a equiparação das alíquotas do ICMS para o setor atacadista e o encaminhamento do Poder Executivo à Câmara Legislativa do DF para a redução do ITBI. “Essas ações são importantes para o fomento do setor produtivo, além do mais, defendo a reforma Tributária do Distrito Federal, equiparando nossos impostos aos Estados vizinhos”.

Segundo o deputado, hoje o DF conta com 314 mil desempregados, se houver a redução dos impostos e apoio massivo ao setor produtivo é possível gerar empregos, cerca de 70 à 80 mil novas pessoas no mercado de trabalho em um ano. Para que isso seja exequível, Delmasso salienta que o auxílio do setor será extremamente importante, para tanto provocou os presentes à participarem da 4º audiência pública, com data prevista para o dia 19 de junho, que tratará sobre tema exclusivo à construção civil.

O Presidente do BRB, Paulo Costa, deu inicio a apresentação declarando que, “Estamos construindo um novo BRB, com pontos positivos do passado e com mudanças necessárias para o reposicionamento do banco”.

Segundo Paulo Costa, para a construção desse novo banco dinâmico e rápido é preciso ser protagonista no desenvolvimento econômico e social, sendo humano, principalmente com as pessoas da região.

Durante a apresentação foram abordados os temas: BRB em números, conglomerado de empresas ligadas diretamente, representatividade do banco para a economia do DF, programas sociais, pacotes oferecidos, ações do instituto, pilares estratégicos, modelos de atendimento, desenvolvimento regional, microcrédito produtivo, crédito imobiliário, parcerias, orçamento de 2019, FCO com a retomada das linhas de financiamento, habitação PJ e PF, regularização fundiária e desligamento de planos empresariais.

Segue a apresentação na íntegra.

Da esquerda para direita, Afonso Assad, pres. Asbraco; Everardo Gueiros, sec. De Estado; João Pimenta, pres. Sinduscon/DF; Paulo Costa, pres. BRB e Paulo Muniz, pres. ADEMI/DF