O governo conseguiu reverter uma liminar da Justiça Federal no Pará que determinava que fossem feitos estudos ambientais novos e paralisava as audiências públicas realizadas para a concessão da Ferrogrão, ferrovia que liga o Mato Grosso ao Pará.

Com isso, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) pode dar prosseguimento ao processo de aprovação da audiência, que foi parado em novembro do ano passado pela liminar, e enviar os estudos de viabilidade para análise do TCU (Tribunal de Contas da União), etapa que precede a publicação do edital em caso de aprovação dos estudos pelo tribunal.

Em seu discurso de posse na quarta-feira (2), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que essa ferrovia é o projeto mais desafiador de sua gestão, mas afirmou ter certeza de que será realizado.

“É uma ferrovia que tem carga. Ela faz todo sentido e será uma revolução para o agronegócio do Brasil”, exaltou Freitas.

Guilherme Quintella, presidente da EDLP, uma das empresas do consórcio que trabalhou na modelagem e já anunciou interesse na concessão, afirmou que o grupo de empresas e investidores está animado com a possibilidade da concessão e que, na próxima semana, estará em Brasília para tratar dos detalhes necessários para a continuidade da análise das audiências pela ANTT.

“Nós estamos prontos para mostrar ao ministro que temos condições de fazer cumprir esse desafio”, afirmou Quintella.

Fonte: Agência Infra

Imagem: Internet