Você sabia que sistematizar o conhecimento sobre a construção civil pode desenvolvê-la cientifica e tecnologicamente e torná-la mais competitiva e sustentável, além de contribuir para o aumento da qualidade do produto e satisfação do consumidor? Para ajudar empreendedores a buscarem esses objetivos, a gerente de planejamento e projetos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Márcia Cristina de Oliveira, foi convidada para apresentar, na quinta-feira (29), em Brasília, o seminário ‘Diretrizes e uso de ferramentas para participação no processo de normatização’, uma realização da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em correalização com o Senai Nacional.

O evento foi transmitido via perfil da CBIC no Youtube. A apresentação segue disponível, na íntegra.

A gerente da ABNT falou sobre o histórico da ABNT nos últimos 45 anos e o cenário internacional nesse período. Ela detalhou o fluxo do processo brasileiro da normalização, as regras para estrutura e redação de documentos técnicos e explicou como o empreendedor pode participar do desenvolvimento da normalização.

“Qualquer pessoa pode consultar as normas vigentes no site da ABNT, e pode, também, demandar a criação de uma nova norma ou a revisão de uma norma existente, para melhor prover a sociedade brasileira de conhecimento sistematizado sobre uma determinada atividade, por meio de documentos normativos”, informou Márcia Cristina.

Segundo a gerente, para alcançar a normalização é preciso trabalhar alguns critérios e exigências. “Aqui no Brasil nós seguimos um padrão: ao recebermos a demanda ela é tratada por um grupo de especialistas, que elaboram um texto, que vai para consultas, o resultado disso é analisado e só então se publica a norma”, resumiu. “Isso é assim no mundo todo”, reforçou, defendendo a participação do máximo de interessados em prol da qualidade.

Márcia Cristina também explicou o papel e o funcionamento da Consulta Nacional, um mecanismo de participação da sociedade na melhoria da qualidade dos documentos normativos; apresentou o ambiente de trabalho on-line ABNT Livelink, plataforma utilizada pelos envolvidos na normalização; e da Conexão DT, um portal de comunicação e integração dos participantes do processo.

O seminário foi o segundo realizado pelo Grupo de Acompanhamento de Normas Técnicas (Gant) da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da CBIC e faz parte do projeto Gestão das Normas Técnicas do Setor, uma iniciativa da CBIC e do Senai Nacional.

O público-alvo do evento são engenheiros, arquitetos e profissionais que façam parte de grupos de acompanhamento de normas técnicas existentes ou interessados em formar grupos regionais nas entidades, instituições e empresas, para discutir e participar do processo de normalização. O fomento à criação de grupos regionais tem o objetivo de ampliar o acompanhamento do processo de normalização aplicável ao setor da construção, disseminar a discussão técnica de Normas e garantir o posicionamento dos profissionais em matérias de relevância para a coletividade do setor da construção do Estado/Região.

“O objetivo é sensibilizar o setor sobre a importância da discussão de normas técnicas e participação no processo de normalização”, destacou Raquel Ribeiro, gestora dos Projetos de Inovação & Tecnologia da CBIC.

Fonte e Imagem: CBIC