“O mundo está mudando, e você?”. Este é o slogan da 13º edição do Dia Nacional da Construção Social (DNCS), que ocorre em 17 de agosto, em diversas cidades do país. A campanha é uma ação da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), por meio da sua Comissão de Responsabilidade Social (CRS), com a correalização do Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional). Este ano, o foco serão as mudanças no mercado de trabalho, impactos e importância da tecnologia.

Ao todo, 27 localidades aderiram à ação. São elas:

  • Maceió
  • Manaus
  • Amapá
  • Anápolis
  • Goiânia
  • São Luis
  • Belo Horizonte
  • Cuiabá
  • Belém
  • Campina Grande
  • João Pessoa
  • Parnaíba
  • Cascavel
  • Curitiba
  • Londrina
  • Maringá
  • Rio de Janeiro
  • Mossoró
  • Natal
  • Boa Vista
  • Pelotas
  • Santa Rosa (Noroeste)
  • Blumenau
  • Brusque
  • Florianópolis
  • Joinville
  • Rio branco

As entidades participantes já podem acessar o site do evento, onde CBIC disponibilizou um passo-a-passo para participar da iniciativa, além de peças de divulgação – como banners para a internet, adesivos de carros e de capacetes, bottons e ímãs de geladeira – e outras orientações.

No dia da campanha, será oferecida programação variada, incluindo atendimentos na área de saúde e cidadania, atividades de lazer, cursos e oficinas, como explica a vice-presidente de Responsabilidade Social da CBIC, Ana Cláudia Gomes. “Este ano, o foco são as mudanças nas funções da construção civil e como os trabalhadores devem se adaptar para manter a empregabilidade alta, então a ideia é fazer capacitações nesse sentido”, comenta.

Em 2018 o DNCS foi realizado em 26 municípios, o que resultou em mais de 164 mil atendimentos, e cerca de 47 mil pessoas beneficiadas. Desde a primeira edição, em 2007, foram mais de 4 milhões de atendimentos para 835 mil pessoas espalhadas por todo o território brasileiro. “Este é o maior evento de responsabilidade social da indústria, que acontece simultaneamente em vários estados, o que mostra a força e compromisso do setor”, acrescenta Gomes.

Fonte e Imagem: CBIC