Após participar de mais de 10 edições do Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), o líder de Saúde e Segurança do Trabalho da Comissão de Política e Relações Trabalhistas da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Haruo Ishikawa, destaca um aspecto em especial: o contato com experiências do setor em todo o país. “No Enic, podemos observar o que acontece no Brasil inteiro, e assim tentar absorver o máximo de informações para levar para o próprio estado e município”, diz.

Este ano, Ishikawa confirma presença no evento, que ocorre no Windsor Expo Convention Center, no Rio de Janeiro, de 15 a 17 de maio, promovido pela CBIC. Participarão empresários da construção civil e da incorporação imobiliária, além de representantes do governo, especialistas brasileiros e internacionais. As inscrições estão abertas.

Como vice-presidente de Capital-Trabalho e Responsabilidade Social do Sindicato da Indústria da Construção de São Paulo (Sinduscon-SP) e presidente do Serviço Social da Construção de São Paulo (Seconci-SP), Ishikawa enxerga o Enic como um importante espaço de troca. “É ótimo porque podemos levar a experiência de São Paulo para o Brasil e também ouvir as dificuldades de outras regiões”, comenta.

Em sua 91º edição, o Enic trará mudanças no formato, como painéis temáticos e eventos paralelos. Para Ishikawa, a renovação é fundamental este ano. “Com o novo governo, o Brasil está mudando e a CBIC está no caminho certo. Temos que atrair cada vez mais gente e as modificações são uma motivação a mais para os empresários participarem do processo”, pontua.

Outra das prioridades do encontro é proporcionar um espaço de networking para toda a cadeia produtiva do setor. Ishikawa enfatiza a importância da negociação e diz que o Enic é uma grande oportunidade para isso. “Fazemos algo parecido em São Paulo. Acho que a nível nacional a iniciativa poderá dar grande visibilidade aos fornecedores de produtos, o que facilita aos empresários para escolher a melhor opção”, acrescenta.

Segundo Ishikawa, o novo governo trouxe muitas mudanças, com renovação de 50% do legislativo, então é importante também discutir propostas a serem apresentadas. “A reforma previdenciária, por exemplo, é algo que tem que ser 100% apoiado pelo setor da construção civil, por exemplo”, defende.

Entre os outros temas que espera debater no evento, Ishikawa menciona a nova Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) e a reconfiguração do executivo após a separação do Ministério de Trabalho.

O Enic é realizado pelo Sindicato da Indústria da Construção do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio), com correalização da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Rio de Janeiro (Ademi-RJ) e do Serviço Social da Indústria da Construção Civil do Rio de Janeiro (Seconci-Rio).

91º Encontro Nacional da Indústria da Construção
De 15 a 17 de Janeiro
No Windsor Expo Convention Center
Faça sua inscrição.

 

Fonte e Imagem: CBIC