Sólida supervisão e efetiva gestão do contrato por parte do setor público são essenciais para a materialização dos benefícios das Parcerias Público-Privadas (PPPs) em infraestrutura, de acordo com a ferramenta Public Private Partnership(PPP) Contract Management Tool do Global Infrastructure Hub. A ferramenta online, com interface amigável, fornece orientações práticas para servidores públicos que gerenciam projetos de PPPs no setor de infraestrutura após o fechamento financeiro, ao longo das etapas de construção e operação. A versão completa da ferramenta pode ser encontrada, clicando aqui.

“Muita atenção é dada aos processos de preparação e contratação das PPPs,” menciona o CEO do Global Infrastructure Hub, Chris Heathcote. “Entretanto, esse é apenas o início do processo de entrega de um projeto bem-sucedido, e de diferentes formas os desafios começam após o fechamento financeiro do contrato. Simplesmente assinar o contrato de PPP e deixar o projeto seguir o seu curso não conduzirá automaticamente o setor privado a prestar o serviço contratado com o nível de qualidade esperada, e tem o potencial de deteriorar por completo o processo de preparação e contratação”.

“Nossa pesquisa identificou que até 48 por cento dos contratos de PPP pelo mundo são renegociados nos primeiros 12 anos. Os principais problemas relacionados com a renegociação contratual é o fato de que geralmente não se pode contar com os benefícios de um processo competitivo e a frequente carência de transparência. Portanto, é importante que as equipes de governo responsáveis pelo gerenciamento dos contratos tenham a capacitação e os recursos necessários para conduzir o processo de renegociação adequadamente”.

A ferramenta do Global Infrastructure Hub, desenvolvida em parceria com a empresa de consultoria internacional Turner & Townsend, fornece orientações práticas para ampliar a qualidade dos investimentos em PPPs em infraestrutura internacionalmente.  Aprendendo com base em casos concretos, a ferramenta define as competências e habilidades necessárias tanto para a contratação quanto para a gestão dos contratos ao longo do seu ciclo de vida – garantindo assim que os projetos de infraestrutura possam ser efetivamente gerenciados desde o início.

 

Fonte e Imagem: CBIC