Com a instalação de módulos fotovoltaicos, toda a energia utilizada na sede, Núcleo Bandeirante, será produzida pela própria entidade

Há dois anos, o Seconci-DF pleiteou junto a Companhia Energética de Brasília (CEB) a Cooperação Técnica para instalação e produção de energia solar por meio do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Concessionária. Sendo assim, após ter seu projeto aprovado, a entidade, enfim, se tornou autossuficiente na produção da eletricidade que consome. Este fato aconteceu em julho, após a instalação de 156 módulos fotovoltaicos no telhado da sede, com potência instalada de 56,28 KWp. Outra medida importante foi a substituição de todas as lâmpadas por LED, além da troca de três sistemas de acondicionamento ineficientes por outros mais econômicos.

Vale ressaltar que a intenção é zerar o valor da conta de energia, uma vez que a produção na entidade será suficiente para atender à demanda do imóvel. “Teremos condições de gerar a energia para nosso consumo, sem a necessidade de utilizar o sistema da CEB. Além disso, o excedente será revertido para a rede pública”, explica Leonardo Milazzo, gerente geral do Seconci-DF.

Por ser o Seconci uma entidade sem fins lucrativos, o PEE prevê que todo o investimento feito pela CEB será a fundo perdido. Ele está embasado pela Resolução nº 556, de 02 de julho de 2013, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que visa a aplicação de parcela da sua receita em desenvolvimento tecnológico do setor elétrico e redistribuição da matriz energética, com uma maior participação de fontes alternativas de energia.

ECONOMIA PREVISTA: a expectativa é de que o Seconci tenha uma redução de 100% do consumo da energia vinda da rede da CEB. Ou seja, 72,13 MWh/ano.

Fonte e Imagem: SECONCI/DF