Com risco de desabamento, via foi interditada em junho. Novacap restaurou vigas de sustentação e afirma que não há mais riscos

Interditado desde junho, o trânsito na plataforma superior da rodoviária foi liberado na manhã desta sexta-feira (4/10). O Governo do Distrito Federal (GDF) concluiu a recuperação das vigas de sustentação que corriam risco de desabar. O próprio governador Ibaneis Rocha anunciou o problema devido a quase 60 anos de desgaste e à manutenção precária. Técnicos do governo acompanhavam os problemas estruturais da Rodoviária e identificaram fissuras de 0,5 cm, que haviam triplicado de tamanho.

A interdição partiu do resultado de um laudo divulgado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), que identificou problemas na laje da cobertura da plataforma inferior, como “o rompimento de cabos de protensão de longarinas por corrosão, movimentação anormal com abertura de frestas em vigas de encabeçamento do caixão perdido da plataforma superior, problemas de infiltração, problemas com estrutura do reservatório de incêndio, corrosão nos guarda-corpos dos viadutos, fissuras de vigas e lajes”.

Agora, a Novacap afirma que não há mais risco, uma vez que as estruturas foram reforçadas e recuperadas. Na noite de quarta-feira (2/10), fiscais do Departamento de Trânsito (Detran-DF) começou a instalar a nova sinalização. Viaturas e agentes estão posicionados próximo ao trecho de interdição para orientar os motoristas.

Na via sentido Asa Sul – Norte, uma faixa permanece fechada devido às obras do terminal. Duas faixas permanecem livres. A previsão do GDF é de que o reforço e demolição sejam concluídos na próxima semana. Até novembro, a conclusão da cobertura das lajes deve ser concluída. O investimento nas reformas da rodoviária são de mais de R$ 36 milhões, incluindo recuperação das partes elétricas, hidráulica e de gás, além da restauração do sistema de combate e prevenção a incêndios.
Fonte e Imagens: Correio Braziliense