O Banco de Brasília (BRB) anunciou nesta última quarta-feira, (01), as ações adotadas para apoiar as atividades da construção civil no Distrito Federal, em meio à pandemia pelo coronavírus, cujas medidas de prevenção e controle impõem impacto à economia.

A instituição vai desburocratizar processos e liberar crédito em condições especiais para que construtoras e incorporadoras possam manter a execução de obras. As medidas foram apresentas pelo presidente do BRB, Paulo Henrique Costa por meio de reunião virtual em conjunto com dirigentes e empresários da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF), da Associação Brasiliense do Construtores (ASBRACO) e do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF).

O presidente do Sinduscon-DF, Dionyzio Klavdianos foi o mediador da reunião, ao lado do presidente da Asbraco, Afonso Assad.

“Está reunião com o presidente do BRB veio em ótima hora. De forma clara e objetiva ele (Paulo Henrique) pontuou todas as possíveis demandas do setor e também recebeu diversas sugestões dos presentes que necessitam otimizar os trâmites bancários. Estamos alinhados e esperançosos com esse apoio do banco. Com base no que foi dialogado, aqueles empresários associados que tiverem pendências deverão nos procurar para que em conjunto possamos buscar atendimento personalizado junto ao BRB”, disse Assad.

Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique, o banco trabalhará em três frentes:

  • Cuidados com a saúde,
  • Estímulo à economia e
  • Proteção social.

No primeiro eixo, por exemplo, o banco adotou o trabalho à distância para 70% dos seus colaboradores; ampliou o atendimento pelos canais digitais e redobrou as rotinas de higiene dos espaços físicos. “Vivemos um momento desafiador, em que paradigmas estão sendo colocados à prova, tanto na saúde quanto na economia”, disse Paulo.

No desejo de ajudar, não só Pessoas Jurídicas, mas também as Físicas, o BRB criou um programa que atende as três frentes de trabalho citas acima, intitulado Supera-DF.

Concebido para aliviar os impactos econômicos, tem como objetivo gerar ânimo, confiança, solidariedade, união e compromisso em superar os desafios deste atual momento.

São diversas ações de estímulo econômico, como: linhas de crédito com condições totalmente diferenciadas, suspensão de até 90 dias das cobranças de contratações já realizadas, carência de até 12 meses para novas contratações, ampliação dos canais de atendimento a distância, entre tantas outras soluções.

Outro importante produto lançado pelo BRB é a abertura de conta para Pessoa Jurídica de forma online, simples e descomplicada, o novo correntista deverá enviar a documentação necessária digitalmente e poderá abrir a conta à partir do APP Abre Conta BRB. “Este é um projeto pioneiro, a abertura de conta online para pessoa física já existe, agora trouxemos isso para as contas jurídicas”, afirmou o presidente do BRB.

Durante a reunião o BRB anunciou a liberação de até R$ 1 bilhão para toda a cadeia produtiva impactada economicamente, que envolve ações de linhas de crédito para Pessoas Física e Jurídica.

“Já recebemos 459 propostas, onde aproximadamente 75% já foram aprovadas, isso representa a liberação de cerca de R$ 24,5 milhões. Estamos trabalhando com um tempo de resposta de 5 dias úteis, mas nossa intenção é baixar para 72 horas, os recursos serão liberados com cuidado”, afirmou Paulo Henrique.

O associado que desejar mais informações sobre taxas de juros diferenciadas e condições especiais deverão entrar em contato com a área de comunicação das entidades parceiras.

 

*com informações do Sinduscon-DF e BRB

Imagem: Acervo Sinduscon-DF