Durante o ‘Quintas da CBIC’ desta semana, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou a elevação, de 20% para 22%, do comprometimento de renda permitido em operações de crédito imobiliário. A medida vale para operações vinculadas ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), no Sistema de Amortização Constante (SAC). Confira a íntegra do evento no
Youtube da CBIC.

Em conversa com o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, Guimarães disse que esse era um pleito do setor da construção civil. “Analisamos o comportamento do crédito por IPCA, e hoje, matematicamente, conseguimos realizar essa elevação. Estamos satisfeitos porque com essas condições novos clientes vão conseguir financiamento para comprar sua casa própria”, explicou.

Guimarães também disse que a Caixa vai continuar focada no segmento da construção, tanto para renda baixa quanto para média, e que fará a securitização de R$ 500 milhões em crédito atrelado ao IPCA. “Vamos amplificar com home equity o acesso ao crédito e fazer girar bastante essa carteira para que seja algo que possa ser expandido por todos os bancos, aumentando a concorrência e contribuindo para viabilizar melhores preços de mercado”, disse.

O presidente da CBIC elogiou as medidas, afirmando que elas eram demandas antigas do setor. “A gente precisa de diálogo, solução e ação, e a elevação do comprometimento de renda é resultado desse esforço que vem sendo feito com a Caixa desde o início desta gestão. Além disso, a grande liberdade da construção civil acontecerá quando tivermos acesso ao funding de várias carteiras”, ressaltou.

Guimarães afirmou que a construção civil é prioridade para o banco e que o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, apoiam as ações da Caixa voltadas para a construção. “Eles enxergam o setor imobiliário como prioridade, pois a habitação é para todas as famílias o maior bem social”, disse.

O gestor apresentou, ainda, números que comprovam o foco da Caixa na indústria imobiliária. “Ofertamos R$ 483 bilhões em crédito imobiliário, atendendo quase 5,5 milhões de famílias, o que representa 70% da carteira do país. Durante a pandemia, passamos a emprestar mais dinheiro, chegando ao montante de quase R$ 500 milhões diários em julho, o que representa um aumento de 37% em relação ao primeiro trimestre de 2020”, apontou.

Para prestar esclarecimentos e tratar de assuntos operacionais, a live contou também com a presença de Jair Luis Mahl, vice-presidente de Habitação (VIHAB) da Caixa, Gilson Costa de Santana, vice-presidente de Riscos (VICOR), e Rafael de Oliveira Morais, vice-presidente de Atacado (VICAT). A mediação das perguntas ficou por conta dos presidentes das comissões da Indústria Imobiliária (CII) e de Habitação de Interesse Social (CHIS) da CBIC, Celso Petrucci e Carlos Henrique Oliveira Passos, respectivamente.

O evento ‘Quintas da CBIC’ tem interface com o projeto ‘Melhorias do Mercado Imobiliário’, realizado pela CBIC por meio da CII e CHIS, com a correalização do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Fonte e Imagens: CBIC