Todo este aumento na energia elétrica e energia solar, e mais, será atingido por meio de energias renováveis, que crescerão de forma acelerada até 2050, segundo os especialistas da Starkraft. O relatório prevê um crescimento na geração de energia solar na ordem de 12% ao ano, em média, enquanto a geração de energia eólica aumentará em mais de 8% ao ano. Já a energia elétrica crescerá de forma mais lenta quando comparada a outras fontes, em uma média prevista de 1,5% ao ano.

Mercados emergentes além da energia solar

Além da energia solar e energia elétrica, o Gás Natural, fonte amplamente utilizada em países como EUA e Rússia, deverá apresentar crescimento de 39,47% em sua capacidade instalada nesse mesmo período, subindo de 1,9 TW para 2,65 TW. Contudo, a IEA estima que o maior crescimento será protagonizado pela geração de energia solar fotovoltaica, que deverá atingir uma capacidade instalada mundial de 3,142 TW até 2035 afirmaram os Especialistas.

O volume será maior do que qualquer outra das fontes atuais, renovável ou não, incluindo a eólica, hídrica, gás natural e carvão. Com base na tendência atual, o estudo dos especialistas afirma que as fontes de energia alternativas continuarão dominando o crescimento da geração em energia elétrica mundial, respondendo por 2/3 dos 8,5 TW de nova capacidade que devem ser instalados até 2040.

Crescimento concentrado e controlado

Esse crescimento de energia solar e energia elétrica não será homogêneo e sim concentrado em países como China e União Europeia (UE), que deverão apresentar até 80% de suas matrizes elétricas por fontes de energia limpa, enquanto no restante do mundo elas responderão por menos da metade da geração.

Os investimentos em renováveis incluindo a energia solar e eólica, que ano passado foi de U$390 bilhões, deverão se manter em torno de U$440 bilhões até 2030, sugere a IEA, abaixo dos U$650 bilhões necessários para atingir as metas de sustentabilidade do setor elétrico mundial.

 

Fonte e Imagens: Click Petróleo e Gás