Buscando uma solução conjunta para as questões da coleta de preços de materiais betuminosos do asfalto e da geração de índices de reajustamento, que têm gerado graves problemas econômicos às empresas com contratos no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), representantes da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, por meio da sua Comissão de Infraestrutura (COP), da Associação Nacional das Empresas de Obras Rodoviárias (Aneor) e do Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon) se reuniram no dia 19 de julho, em concorrida reunião, na sede do Dnit, em Brasília, com integrantes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), da Fundação Getulio Vargas (FGV) e da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Asfaltos (Abeda), além do próprio Dnit.

“A reunião permitiu uma boa e oportuna discussão sobre os problemas conceituais e operacionais que vêm provocando sensível defasagem entre o custo dos materiais betuminosos e os índices que retratam a sua variação. A importância de reunir todos os elos dessa cadeia possibilitou a identificação de necessárias correções capazes de eliminar, ou reduzir bastante, tais defasagens”, destaca o presidente da COP/CBIC, Carlos Eduardo Lima Jorge.

Na proposta apresentada pelo coordenador do Núcleo de Índices Setoriais do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), Gustavo Lôpo – resultado de convênio com o Dnit – o levantamento de preços passa a ser feito junto aos produtores e haverá a correta informação dos tributos incidentes (PIS/Cofins). “São as medidas mais imediatas que serão tomadas. Ibre/FGV também modificará a estrutura de cálculo dos índices, ampliando o número de indicadores mais específicos por produto. A reunião foi uma demonstração de unidade do setor e da urgência de soluções para os graves problemas que afetam nossas construtoras”, completa Lima Jorge.

Sobre a questão do reequilíbrio dos contratos, será agendada audiência com o ministro dos Transportes e as três entidades – CBIC, Aneor e Sinicon – para pedir que o Dnit assuma a imediata publicação da IS 2015 modificada, independentemente da tentativa de o executivo federal assinar decreto reduzindo a periodicidade anual dos reajustes.

Fonte e Imagem: CBIC