Pavimentação, sinalização e drenagem são os próximos benefícios. Terracap publicou licitação para contratar empresa

Ao percorrer o Noroeste, as pessoas têm se deparado com canteiros de obras distribuídos em diversos pontos da região. São benefícios obtidos por meio de recursos investidos pela Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) destinados à implantação de infraestrutura no setor habitacional. E a lista só aumenta.

Agora, mais um item fará parte desse conjunto: a execução de pavimentação, sinalização e drenagem de estacionamentos públicos. Nas projeções G e H da SQNW 102, serão executados os três serviços, enquanto a Projeção I da SQNW 104 receberá pavimentação.

Os projetos serão colocados em prática a partir da contratação de uma empresa responsável pelos serviços, de acordo com edital de licitação publicado pela Terracap no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) da última quinta-feira (8).

Estacionamento e pisos

No caso dos novos estacionamentos, o piso será composto por pavimento intertravado – tipo de piso feito com blocos de concreto pré-fabricados, assentados sobre camada de areia e travados por contenção lateral e atrito entre as peças; o formato final lembra um quebra-cabeças.

“A vantagem da utilização desse material é a segurança que ele fornece, visto que não desloca, rotaciona ou translaciona com facilidade”, explica o diretor técnico da Terracap, Hamilton Lourenço Filho.

Para proporcionar maior durabilidade ao calçamento, é necessário aderir ao método de drenagem. A ação evita a umidificação do solo ao efetuar escoamento de água utilizando canos, valas, túneis e fossos.

Quanto à sinalização, foram dimensionadas 28 vagas aos estacionamentos. Desse total, oito serão atribuídas ao uso exclusivo – quatro para idosos e a outra metade para portadores de necessidades especiais.

Demarcação horizontal e vertical

Outra demanda para o projeto são as demarcações horizontal e vertical. A primeira visa informar melhor as pessoas e organizar o fluxo da via. Para dar mais eficiência e clareza à mensagem, são utilizadas quatro cores na pintura. Cada uma delas possui uma finalidade.

A cor amarela demarca obstáculos e fluxos de sentidos opostos e espaços proibidos. Já a branca é utilizada para fluxos de mesmo sentido e faixas de pedestres. A vermelha, por sua vez, demarca ciclovias, ciclofaixas e símbolos de farmácias e hospitais. A azul é usada para pontuar locais de embarque e desembarque de pessoas com deficiência física (PcDs).

Já a demarcação vertical é composta pela fixação de placas com símbolos e legendas, que transmitem avisos com objetivos específicos – caso das placas que alertam para o motorista parar e das que indicam a velocidade da via.​

 

 

Fonte e Imagem: Agência Brasília com informações da Terracap