Durante a apresentação do projeto ‘Construção: 1 Milhão de Empregos Já’, na manhã desta quarta-feira (13), em Brasília, os mais de 200 parlamentares federais presentes se mostraram a favor da iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e se colocaram à disposição do setor para aprofundar a discussão sobre o tema na agenda legislativa do Congresso nacional. Alguns foram além e propuseram a criação de uma frente parlamentar da construção civil para formalizar a articulação.

Confira galeria de fotos do evento.

Estreante no cargo, o senador Zequinha Marinho (PSC-PA) manifestou publicamente seu interesse em participar da articulação. “Quero fazer parte da frente, batalhar e ajudar o Brasil. Todos nós conhecemos o nosso país, é um país gastador e atrapalhador da economia. E se não formos para cima do problema, todo dia eles vão ficar mais complicados. Quero ver o país se integrar e dar ritmo acelerado nos negócios da construção civil”, defendeu o senador.

Segundo o presidente da CBIC, José Carlos Martins, é importante que os parlamentares acompanhem o setor para melhor entenderem as discussões dos temas prioritários para o Brasil. “Vocês foram convidados pela nossa base, pelos nossos associados das várias unidades da Federação, para virem conhecer nossa iniciativa pela geração de um milhão de empregos na construção. Vamos continuar aprofundando esse debate da mesma forma. Sejam bem-vindos”, disse Martins aos congressistas presentes.

A criação de uma frente parlamentar da construção também recebeu apoio do vice-presidente executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Paulo Afonso Ferreira. “Esse volume de parlamentares que esteve aqui é a ajuda que o setor pode ter para fazer o desenvolvimento acontecer, conforme o governo está propondo. Esse é objetivo pelo qual a CBIC e a CNI estão trabalhando juntos”, destacou Ferreira.

Mais de 200 parlamentares federais e representantes dos 90 associados da CBIC participaram do evento. Foto: Guilherme Kardel

Articulação mira desenvolvimento

É visão corrente entre os que acompanham o setor da construção que o Brasil precisa de alterações legislativas. “As reformas, como a Tributária e a da Previdência, precisam ser enfrentadas e votadas”, lembrou o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). “A geração de empregos construção dá uma resposta muito rápida, por isso precisamos encontrar soluções rápidas. Parabéns à CBIC por promover este debate. Contem conosco para ajudar na formulação de uma legislação mais justa”, registrou Ribeiro.

Para o deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP), a população manifestou nas urnas em 2018 a vontade de mudança e o Poder Legislativo precisa contribuir com isso – no caso da construção, falando da licitação, do licenciamento ambiental ou das fontes de financiamento em função de melhorar as condições de desenvolvimento dos brasileiros, em particular dos geradores de emprego e renda. “Gostaria de me perfilar com outros tantos que aceitam um convite: integrar uma frente parlamentar ativa na Câmara que saiba defender o setor”, disse.

No mesmo sentido, o deputado Marcelo Ramos (PR-AM) propôs uma moderação dos parlamentares no Congresso para focar as atenções nas reformas estruturantes, em detrimento dos debates de costumes. “Nós precisamos ser centrais na discussão de uma reforma da previdência ou da reforma tributária, por isso uma frente parlamentar da construção civil ou de outros setores produtivos pode atuar em prol da unidade na discussão dos assuntos fundamentais para a recuperação do país”, pontuou Ramos.

 

Fonte e Imagem: CBIC