O livro Tintas Imobiliárias de Qualidade – Livro de Rótulos da ABRAFATI é um verdadeiro catálogo de referência de tintas imobiliárias.

Atualmente em sua 4ª edição, revisada e ampliada, é um vasto conjunto de informações que promove as tintas de qualidade reconhecida e estimula a sua escolha.

Mostra os produtos e suas características técnicas, incluindo indicações de uso, acabamento, cores disponíveis, rendimento e modo de aplicar. Além disso, contém dicas úteis para a aplicação das tintas e para solucionar os problemas mais comumente enfrentados. É uma importante fonte de consulta para profissionais do varejo, pintores, arquitetos, decoradores, engenheiros, construtores, responsáveis por licitações, consumidores e outros públicos. Todo o seu conteúdo está disponível no aplicativo e também no site www.tintasimobiliarias.com.br

Baixe o aplicativo disponível nas lojas IOS e PLAYSTORE. Busque por ABRAFATI.

 

PROTEÇÃO E DECORAÇÃO

 

POR QUE PINTAR?

A finalidade fundamental de uma pintura é proteger e embelezar edifícios e instalações industriais, além de uma ampla gama de produtos industriais, como automóveis, caminhões, geladeiras, móveis, navios, material ferroviário etc. A sinalização de estradas, ruas e aeroportos também constituem exemplos marcantes da utilização de tintas.

As tintas aqui referidas são aquelas que podem ser transformadas em revestimento das mais variadas superfícies. As tintas gráficas não estão englobadas nessa categoria de produtos por apresentarem características e utilização completamente diferentes.

As tintas imobiliárias, objeto desta publicação, são utilizadas no revestimento de edificações para uso residencial, comercial, escolar, hospitalar, dentre outros, conferindo-lhes simultaneamente proteção contra a ação do tempo (decorrente de chuva, sol, ventos e maresia), além de embelezamento, boa distribuição da luz e melhores condições de higiene.

Com o passar do tempo, todas as superfícies sofrem algum tipo de desgaste, seja pelo uso, pela ação do tempo, que provoca deterioração das películas de tinta, ou por outros agentes externos. De acordo com a superfície ou o substrato, a pintura tem funções específicas, como demonstramos nos exemplos a seguir.

Alvenaria

A pintura evita o esfarelamento, a absorção de água da chuva e sujeira, o desenvolvimento de mofo e algas etc.

A pintura é importante na decoração de ambientes, pois permite acabamentos com uma ampla variedade de cores, texturas e brilho, dando um toque pessoal e preservando o patrimônio.

Madeira

A pintura e o envernizamento são soluções para o problema da absorção de água e umidade que gera rachaduras e provoca o apodrecimento desse material, além de contribuir para o efeito decorativo.

Metal ferroso (aço-carbono)

A pintura é a solução mais Econômica que se conhece atualmente para combater a corrosão, principal problema desse tipo de superfície.

Metal não ferroso (alumínio, zinco etc.)

A pintura é a forma mais eficiente de decorar (colorir), proteger e sinalizar essas superfícies.

Produtos de qualidade

Para decorar e proteger essas superfícies, bloqueando ou retardando possíveis desgastes, os produtores de tintas participantes do Programa Setorial da Qualidade (PSQ) – Tintas Imobiliárias disponibilizam no mercado uma enorme gama de produtos, aliando tecnologia e versatilidade.

Tratam-se de produtos de alta qualidade que oferecem ao usuário uma infinidade de cores, tipos de acabamentos e texturas e, ao mesmo tempo, possibilitam revestimentos com alta durabilidade.

RELAÇÃO CUSTO-BENEFÍCIO

A avaliação das tintas sob esse ponto de vista mostra que elas constituem o produto industrial mais favorável ao usuário dentre uma gama extensa deles. Por exemplo, a pintura de um automóvel, apesar de representar menos de 1% do seu custo total, é fator essencial para a sua existência. Da mesma forma, o revestimento de latas de alumínio destinadas ao envasamento de bebidas com a espessura menor que a de um fio de cabelo – possibilita a proteção dessa superfície metálica sem que ocorra a contaminação do conteúdo a um custo muito pequeno quando comparado com o preço de aquisição da bebida envasada.

O custo das tintas e dos complementos na pintura de uma edificação representa um valor em torno de 1,7% do custo total da construção. Assim, é fácil verificar o benefício obtido com a pintura quando se compara uma edificação pintada com outra similar não pintada.

TINTAS

Definição

A tinta é uma composição química formada por uma dispersão de pigmentos numa solução ou emulsão de um ou mais polímeros, que, ao ser aplicada na forma de uma película fina sobre uma superfície, adere a ela transformando-se num revestimento com a finalidade de proteger, colorir e embelezar.

Quando a composição não contém pigmentos, é denominada verniz.

Componentes básicos

Os componentes básicos das tintas são: resinas, pigmentos, cargas, diluentes e aditivos.

Resinas

Entre os componentes das tintas, as resinas têm um papel de destaque, pois são responsáveis pela formação da película protetora na qual se converte a tinta depois de seca.

Existem vários tipos de resinas. Um exemplo são as chamadas dispersões (emulsões) aquosas de vários polímeros, como o acetato de polivinila (PVA), os poliacrílicos puros, os copolímeros acrílico-estirenos, o vinil acrílico etc. As resinas alquídicas são também muito importantes.

As dispersões aquosas ou emulsões são utilizadas em tintas à base de água e seus complementos, enquanto as resinas alquídicas são usadas em tintas à base de óleo, esmaltes e complementos sintéticos, vernizes etc.

As resinas epóxi e poliuretanas são utilizadas em produtos mais sofisticados, de alta resistência a atrito, umidade e/ou produtos químicos.

As tintas industriais utilizam uma variedade muito grande de resinas e polímeros, e a escolha entre elas é feita em função do tipo de substrato, da forma de aplicação, do método de cura ou secagem, das especificações do cliente etc.

Pigmentos

Os pigmentos são partículas (pó) sólidas e insolúveis que conferem cor, poder de cobertura e resistência a corrosão à tinta.

Normalmente, uma tinta é composta de vários pigmentos. O dióxido de titânio é o pigmento branco mais importante na indústria de tintas e é usado na preparação de produtos com cores brancas e/ou claras.

São exemplos de pigmentos coloridos: óxido de ferro amarelo, óxido de ferro vermelho, azul ftalocianina, verde ftalocianina, azul da Prússia, entre outros.

O uso de pigmentos anticorrosivos é indicado para tintas e fundos destinados à pintura de superfícies metálicas.

Cargas

Trata-se de material inorgânico, praticamente insolúvel, natural ou sintético, que confere às tintas propriedades como enchimento, textura, controle de brilho, opacidade, resistência à abrasão, entre outras qualidades.

As cargas mais comuns são: carbonato de cálcio, caulim, diatomita, agalmatolito, dolomita, mica, sulfato de bário etc.

Diluentes

Os diluentes, também chamados de solventes, são líquidos voláteis utilizados nas diversas fases de fabricação das tintas. Eles possibilitam que o produto se apresente na forma líquida e sempre com o mesmo padrão de viscosidade. Eles são empregados com a finalidade de conferir à tinta condições ideais de pintura, facilitando sua aplicação e seu alastramento.

Nas tintas à base de água, a fase líquida é água, que também é utilizada em sua diluição. Em tintas à base de óleo e esmaltes sintéticos, a fase líquida é solvente orgânico (na maioria das vezes, aguarrás), também usado na diluição de tais produtos e na limpeza dos acessórios para pintura.

Aditivos

Aditivos são componentes que participam em pequena quantidade na composição da tinta. Geralmente, são produtos químicos sofisticados, com alto grau de eficiência, capazes de modificar significativamente as propriedades da tinta. Os aditivos mais comuns são: secantes, antiespumantes, antissedimentantes, antipele, bactericidas, fungicidas etc.

CARACTERÍSTICAS FUNDAMENTAIS

A análise das características fundamentais permite ao pintor/consumidor avaliar a qualidade de tintas, vernizes e complementos. Conheça algumas de suas principais características técnicas a seguir.

Estabilidade

Estabilidade é a propriedade que o produto deve ter em manter-se inalterado durante o seu prazo de validade; isso é válido somente para as embalagens que não foram abertas.

Rendimento e cobertura

O rendimento refere-se ao volume de tinta necessário para pintar uma determinada área, levando-se em conta a cobertura e a espessura definida, sendo expresso em m2/embalagem/acabada.

O rendimento prático depende de tipo, porosidade e rugosidade da superfície, método de aplicação, condições ambientais e camada de tinta seca depositada.

A cobertura representa a capacidade de uma tinta de ocultar (cobrir) totalmente uma superfície. Uma tinta deve apresentar cobertura total com o menor número possível de demãos ou a menor espessura possível de película seca depositada.

Essas propriedades estão diretamente ligadas à quantidade e à qualidade dos pigmentos e das resinas presentes na tinta.

Aplicabilidade

Aplicabilidade ou pintabilidade é a característica que se traduz em facilidade de aplicação, isto é, o produto não deve oferecer dificuldade na utilização. Em uma aplicação convencional, não pode haver respingos nem escorrimento da tinta.

Nivelamento/alastramento

Nivelamento ou alastramento é a propriedade que a tinta possui de formar uma película uniforme, sem deixar marcas de aplicação.

Secagem

Secagem é o processo pelo qual uma tinta, em seu estado líquido, se converte em uma película sólida. Em tintas imobiliárias, esse processo ocorre de quatro formas:

  1. Evaporação do solvente

    Após a aplicação, ocorre a evaporação do solvente, resultando numa película sólida dura, suficientemente flexível e aderente à superfície pintada. Essa evaporação ocorre à temperatura ambiente. A transformação da tinta em revestimento é um fenômeno físico e reversível, pois a película permanece sensível ao solvente. As lacas nitrocelulósicas e acrílicas são exemplos típicos.

  2. Coalescência das partículas poliméricas

    É o mecanismo de formação do revestimento das tintas à base de água. É um fenômeno físico irreversível, o que significa que esse revestimento, uma vez formado, não pode ser reemulsionado.

    A evaporação da água após a aplicação da tinta provoca uma fusão das partículas poliméricas, resultando na formação da película seca e aderente ao substrato.

  3. 3. Secagem oxidativa

    Depois da evaporação do solvente, logo após a aplicação, a formação do revestimento ocorre por meio da reação química entre grupos reativos presentes na resina da tinta sob a ação do oxigênio do ar e do efeito catalítico dos secantes. As tintas à base de óleo e os esmaltes sintéticos são exemplos desse tipo de formação do revestimento.

  4. 4. Reação entre dois componentes à temperatura ambiente

    A formação do revestimento ocorre à temperatura ambiente por meio da reação química entre a resina base e um agente convertedor, desta forma os produtos são apresentados para venda em duas embalagens, uma para cada componente. Os sistemas epóxi e os poliuretanos são exemplos típicos e importantes.

Os revestimentos assim obtidos apresentam excelentes propriedades físicas e químicas, como dureza, flexibilidade, resistência química, etc.

Lavabilidade

Lavabilidade é a qualidade que a tinta deve ter de resistir à limpeza com produtos de uso doméstico, como sabão, detergente e outros, possibilitando a remoção de manchas sem que a integridade da película seja afetada.

Durabilidade

Durabilidade é a resistência que a tinta deve ter sob a ação das intempéries (sol, chuva, maresia etc.). A tinta com maior durabilidade é aquela que demora mais tempo para sofrer alterações em sua película, mantendo suas propriedades originais de proteção e embelezamento. Lembramos que a durabilidade é influenciada pela adequada preparação da superfície e pela correta escolha do sistema de pintura.

COMO IDENTIFICAR UMA TINTA DE QUALIDADE

As primeiras informações que se deve ter, é onde será utilizada a tinta e em qual substrato será aplicada:

  • Interior – sala, quarto, cozinha, banheiro, móveis, portas e janelas, etc.
  • Exterior – fachada, portões, portas, janelas, pisos, grades, etc.

A categoria da tinta vem impressa na embalagem. Se os produtos são qualificados pelo Programa, são de boa qualidade, porém, necessita-se de respostas para as perguntas acima.

Exemplo: Uma tinta econômica e um verniz copal, não devem ser usados em ambiente exterior, mesmo apresentando um bom desempenho para o ambiente interior.

Para obter uma pintura com qualidade, é preciso escolher uma tinta que tenha:

  • Ótimo rendimento, pois será usado menos produto.
  • Excelente cobertura, pois será aplicado um número menor de demãos. Isso economizará produto e tempo.
  • Alta durabilidade, pois a pintura durará muito mais.

É importante, também, que seja usado um sistema de pintura apropriado. Isto é: os produtos que preparam a superfície devem ter boa qualidade semelhante a tinta de acabamento. Só assim serão garantidos um acabamento perfeito e a durabilidade da pintura.

Diferenças entre as tintas Econômica, Standard e Premium

A diferença na qualidade e no desempenho da tinta. A seguir, estão os parâmetros dos testes classificatórios das tintas.

Prêmium
interior/exterior
Standard
interior/exterior
Econômica
interior
COBERTURA SECA 1L = 6m2 1L = 5m2/td> 1L = 4m2
COBERTURA ÚMIDA 90% 85% 55%
RESISTÊNCIA À ABRASÃO (lavabilidade) 100 ciclos 40 ciclos 10 ciclos

Você sabe o que são os ciclos?

Nesse teste, a tinta aplicada é colocada em um aparelho, onde uma escova realiza sobre ela um movimento de vaivém, cada um desses movimentos é chamado de ciclo, esfregando a superfície até que a tinta comece a sair. Então, é feita uma medição de quantos ciclos a tinta suporta.

As tintas Econômicas não podem ser indicadas para uso externo, pois, como o teste comprova, têm baixa resistência às ações do sol e da chuva.

Atenção: algumas tintas rendem, mas não duram; outras cobrem, mas não rendem. Para ser de boa qualidade, uma tinta tem de atender a todos os quesitos para uma determinada categoria. Não basta atender a um quesito.

Normas técnicas utilizadas

A ABRAFATI colabora com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para padronizar os métodos de testes e definir as propriedades dos produtos e os respectivos valores que deverão ser usados na determinação de sua qualidade mínima. A elaboração dessas normas permite avaliar a qualidade de diversas tintas e complementos.

Atualmente, o programa já dispõe de especificações e métodos de avaliação suficientes para o seu funcionamento, como:

  • NBR 14942 – Determinação do poder de cobertura de tinta seca.
  • NBR 14943 – Determinação do poder de cobertura de tinta úmida.
  • NBR 15078 – Determinação da resistência à abrasão úmida sem pasta abrasiva.
  • NBR 14940 – Determinação da resistência à abrasão úmida.
  • NBR 15303 – Determinação da absorção de água de massas niveladoras.
  • NBR 15312 – Determinação da resistência à abrasão de massas niveladoras.
  • NBR 15299 – Determinação de brilho em acabamentos.
  • NBR 15311 – Determinação do tempo de secagem de esmaltes sintéticos e tintas a óleo de secagem ao ar.
  • NBR 15315 – Determinação do teor de sólidos.
  • NBR 15314 – Determinação da cobertura seca por extensão.

Avaliação da qualidade

Realizar os ensaios acima citados e avaliar o desempenho conforme as normas de especificação citadas no capítulo do PSQ.

Fonte e imagens: ABRAFATI