Franchising registrou crescimento de R$ 47 bilhões

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) divulgou, nesta quinta-feira (24/10), um estudo que aponta o crescimento de 6,1% no terceiro trimestre deste ano. A expectativa é que o ano feche em 7%. O faturamento continua em alta, passando de R$ 47 bilhões e o setor está animado para as vendas de final de ano.

Todos os 11 segmentos listados pela ABF no estudo tiveram um desempenho positivo. Segundo a associação, nos últimos anos não era possível ver um resultado tão estável. No acumulado do ano, o setor já arrecadou cerca de R$ 182 bilhões, um aumento de 6,8% com relação ao ano passado.

Os setores que tiveram maior destaque foram de Casa e Construção (9,1%); Moda (8,6%);Informática e Eletrônicos (8,3%); Hotelaria e Turismo (7,2%).

“Nós somos responsáveis por movimentar cerca de 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro”, afirmou o presidente da associação, André Friedheim.

Segundo a ABF, a situação ocorre pelo cenário de inflação baixa que faz com que as pessoas tenham mais crédito e consumam mais. “Com as taxas e juros caindo, as pessoas estão dispostas a consumir um pouco mais. É isso que pode fazer o crescimentos”, disse Marcelo Maia, diretor executivo da entidade.

Entretanto, a meta de até 10% de crescimento saiu da expectativa do setor. Segundo Friedheim, passado o período eleitoral de 2018 e a dificuldades na economia brasileira, a expectativa diminuiu para 7%. “No fim das eleições do ano passado, os associados estavam muito mais otimistas. Passado o começo do ano a expectativa diminuiu. Estamos esperando o Natal e Black Friday e, seguramente, vamos tentar chegar aos 7%, mas pode ser que cheguemos ao 8%”, disse.

Fechando poucas lojas e gerando mais empregos

O franchising é um dos setores que menos fecha lojas. Segundo estudo, o índice de abertura de lojas no terceiro trimestre foi de 4,3%, contra o fechamento de 1,4%.

A ABF registrou uma alta de 4%, cerca de 1,3 milhão postos de trabalho formais neste trimestre. No fim do ano passado, existiam 56 milhões de pessoas empregadas graças ao setor de franquias. “É o sexto mês consecutivo que o Brasil vem crescendo no emprego formal”, apontou Maia.

Fonte e Imagem: Correio Braziliense