Exemplo de exibição da data e hora atual

🕒

CLDF dará prioridade à tramitação do PPCUB: Setor Produtivo Alinhado para Impulsionar Desenvolvimento Urbano

Foto: Nina Quintana

Foto: Nina Quintana

Brasília, 8 de fevereiro de 2024 – O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deputado distrital Wellington Luiz (MDB-DF), anunciou o compromisso de priorizar a discussão e aprovação do Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB). A declaração foi feita durante a primeira reunião de diretoria da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (ADEMI DF), realizada na sede da entidade na manhã de quarta-feira (07.02).

O deputado, que já foi relator do PPCUB, ressaltou a importância do tema e propôs uma reunião prévia à chegada do projeto à Câmara. “Nós teremos rigor com a constitucionalidade, mas daremos prioridade. A Câmara não está enrolando, temos respeitado a tramitação dos projetos e os prazos”, afirmou Wellington Luiz. Ele também anunciou a realização de reuniões técnicas com representantes do setor produtivo e outros segmentos da sociedade civil para promover um debate qualificado sobre a proposta.

Diversos representantes do setor produtivo participaram do encontro, incluindo Adalberto Valadão Júnior, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), e Gustavo Feu Ferreira Dias, vice-presidente da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco).

Roberto Botelho, presidente da ADEMI DF, destacou o apoio da entidade ao projeto, afirmando: “Estamos discutindo esse assunto desde 2006, a ADEMI acompanha o debate e tudo o que está na proposta é apoiado por nós e pelas entidades aqui presentes.”

Adalberto Valadão Júnior ressaltou que a legislação terá efeitos positivos, aumentando a oferta de lotes regulares no Distrito Federal e impactando diretamente a incorporação imobiliária, a construção civil e outros setores associados à atividade. Ele enfatizou a importância de evitar atrasos e mudanças desnecessárias, enquanto Ovídio Maia, presidente do Secovi-DF, comparou a relevância do PPCUB à nova lei de parcelamento do solo aprovada em 2023.

Gustavo Feu, vice-presidente da Asbraco, previu que o PPCUB resultará no aumento do volume de obras e na geração de novos empregos no Distrito Federal, uma perspectiva compartilhada por Sebastião Eduardo Abritta, presidente do Sindivarejista-DF. Henrique Lenz César Filho, presidente da ABIH, expressou a expectativa de que a aprovação do PPCUB proporcione condições para a expansão da indústria hoteleira e turística na região.

Foto: Nina Quintana

A união e alinhamento do setor produtivo foram ressaltados como fundamentais para impulsionar o desenvolvimento urbano, encerrando a discussão que se arrasta por mais de 15 anos. O compromisso da CLDF em dar celeridade ao PPCUB demonstra um passo significativo na busca por soluções que beneficiem a comunidade e promovam o crescimento sustentável da capital federal.

Foto: Nina Quintana