fbpx

Skip to Content

Category Archives: Notícia

Dia Nacional de Combate ao Fumo.

O que é?

O tabagismo é o ato de se consumir cigarros ou outros produtos que contenham tabaco, cuja droga ou princípio ativo é a nicotina. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o tabagismo deve ser considerado uma pandemia, ou seja, uma epidemia generalizada, e como tal precisa ser combatido.

Apresento-lhes o “Cigarro”

A fumaça do cigarro é uma mistura de aproximadamente 4.720 substâncias tóxicas diferentes; que se constitui de duas fases fundamentais: a fase particulada e a fase gasosa. Na fase gasosa é composta, entre outros por monóxido de carbono, amônia, cetonas, formaldeído, acetaldeído, acroleína. A fase particulada contém nicotina e alcatrão. Essas substâncias tóxicas atuam sobre os mais diversos sistemas e órgãos, contém mais de 60 cancerígenos, sendo as principais citadas abaixo:

Nicotina – é a causadora do vício e cancerígena;
Benzopireno – substância que facilita a combustão existente no papel que envolve o fumo;
Substâncias Radioativas – polônio 210 e carbono 14;
Agrotóxicos – DDT;
Solvente – benzeno;
Metais Pesados – chumbo e o cádmio (um cigarro contém de 1 a 2 mg, concentrando-se no fígado, rins e pulmões, tendo meia-vida de 10 a 30 anos, o que leva a perda de capacidade ventilatória dos pulmões, além de causar dispnéia, enfisema, fibrose pulmonar, hipertensão, câncer nos pulmões, próstata, rins e estômago);

Níquel e Arsênico – armazenam-se no fígado e rins, coração, pulmões, ossos e dentes resultando em gangrena dos pés, causando danos ao miocárdio etc..;

O tabaco e seus derivados:O tabaco pode ser usado de diversas maneiras de acordo com sua forma de apresentação: inalado (cigarro, charuto, cigarro de palha); aspirado (rapé); mascado (fumo-de-rolo), porém sob todas as formas ele é maléfico à saúde.

Doenças causadas pelo uso de derivados de tabaco.

O tabagismo causa cerca de 50 doenças diferentes, principalmente as doenças cardiovasculares tais como: a hipertensão, o infarto, a angina, e o derrame. É responsável por muitas mortes por câncer de pulmão, de boca, laringe, esôfago, estômago, pâncreas, rim e bexiga e pelas doenças respiratórias obstrutivas como a bronquite crônica e o enfisema pulmonar. O tabaco diminui as defesas do organismo e com isso o fumante tende a aumentar a incidência de adquirir doenças como a gripe e a tuberculose. O tabaco também causa impotência sexual.

Porque fumar?

Existem vários fatores que levam as pessoas a experimentar o cigarro ou outros derivados do tabaco. A maioria delas é influenciada principalmente pela publicidade do cigarro nos meios de comunicação.
No caso dos jovens ainda é pior porque além das propagandas pelos meios de comunicação, pais, professores, ídolos e amigos também exercem uma grande influência. Antes dos 19 anos de idade o jovem está na fase de construção de sua personalidade. Pesquisas mostram que a maioria dos adolescentes fumantes iniciou a fumar justamente nesta faixa de idade, isto quer dizer que o principal fator que favorece o tabagismo entre os jovens é, principalmente, a necessidade de auto-afirmação.
Moda nos dicionários nos leva a pensar em: música, roupas, gostos, jeito de se vestir, gírias, danças, etc. O tabaco não está incluído em nenhum destes itens.
A algum tempo atrás a publicidade manipulava psicologicamente levando diferentes grupos (adolescentes, mulheres, indivíduos de baixo poder aquisitivo, etc) que acreditavam que o tabagismo era muito mais comum e socialmente aceito do que era na realidade e através das demandas sociais e das fantasias dos comerciais que usavam mulheres bonitas, bem vestidas, homens fortes, bonitos, jovens curtindo a natureza ou em festas muito bem acompanhados todos estes personagens fazendo uso do cigarro. Hoje, este tipo de publicidade foi proibido no Brasil. A lei 10.167 restringe a propaganda de cigarros e derivados do

Fumar durante a gravidez?

Nem pensar, FUMAR DURANTE A GRAVIDEZ traz sérios riscos para a gestante como também aumenta o risco de mortalidade fetal e infantil, estes riscos se devem, principalmente, aos efeitos do monóxido de carbono e da nicotina exercidos sobre o feto, após a absorção pelo organismo materno. Estes riscos são:
· Abortos espontâneos;
· Nascimentos prematuros;
· Bebês de baixo peso;
· Mortes fetais e de recém-nascidos;
· Gravidez tubária;
· Deslocamento prematuro da placenta;
· Placenta prévia e
· Episódios de sangramento.

Comparando-se a gestante que fuma com a que não fuma, a gestante fumante apresenta mais complicações durante o parto e têm o dobro de chances de ter um bebê de menor peso e menor comprimento.
A gestante que fuma, com um único cigarro fumado acelerar em poucos minutos, os batimentos cardíacos do feto, devido ao efeito da nicotina sobre o seu aparelho cardiovascular. Imagine a extensão dos danos causados ao feto, com o uso regular de cigarros pela gestante.
A gestante, o parto e a criança também estão expostos a estes riscos quando a gestante é obrigada a viver em ambiente poluído pela fumaça do cigarro (fumante passiva), absorvendo substâncias tóxicas da fumaça, que pelo sangue passa para o feto. Assim como a mãe que fuma durante a amamentação, a nicotina passa pelo leite que é ingerido pela criança.

O que é ser um fumante passivo?

É o indivíduo que convive com fumantes e inalam a fumaça de derivados do tabaco em ambientes fechados. Poluição Tabagística Ambiental (PTA), é a poluição decorrente da fumaça dos derivados do tabaco em ambientes fechados e, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é a maior responsável pela poluição nestes ambientes. Pesquisas mostram que o tabagismo passivo é estimado como a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, só perdendo para o tabagismo ativo e o consumo excessivo de álcool.
Os não fumantes que respiram a fumaça do tabaco têm um risco maior de desenvolver doenças relacionadas ao tabagismo. Quanto maior o tempo em que o não fumante fica exposto à poluição tabagística ambiental, maior a chance de adoecer. As crianças, por terem uma freqüência respiratória mais elevada, são mais atingidas, sofrendo conseqüências drásticas na sua saúde, incluindo doenças como a bronquite, pneumonia, asma e infecções do ouvido médio.

Só os fumantes não acreditam que são:

· Nove mortes por hora.
· 80 mil por ano.
· 90% dos casos de câncer de pulmão.
· 80% dos enfisemas pulmonares.
· 25% dos infartos de miocárdio.
· 40% dos derrames cerebrais.
· 10 milhões de pessoas vão morrer nos próximos 30 anos, nas Américas.
· Quatro milhões morrem por ano.

Métodos para acabar com o vícioHoje, já existem no mercado diversos métodos para acabar com o vício do cigarro, basta querer e ter força de vontade.
Citaremos alguns destes métodos:

· Goma de mascar com nicotina – são pastilhas que liberam pequenas doses de nicotina diminuindo os sintomas da abstinência.

· Skin Paches – são pequenos adesivos que colados à pele, liberam mais nicotina do que a goma de mascar.

· Spray nasal – este spray libera menos nicotina que a goma e os patches, mas chega mais rápido ao sistema circulatório.

· Inalante – o inalante tem a mesma forma do cigarro, o que leva o indivíduo a achar que está fumando, pois imita o gesto mão-para-boca do fumante só que com 1/3 da nicotina do cigarro.

· Zyban – este é um método sem nicotina, trata-se de uma droga antidepressiva que auxilia nas crises de abstinência.

Todos estes métodos devem ser receitado e terem acompanhamento médico.

Referências Bibliográficas:

  • Aleixo Neto, A. Efeitos do fumo na gravidez. Ver. Saúde Pública, São Paulo, 24:420-4, 1990.
  • Doll R, Peto R. 9ª Conferência Mundial sobre Tabaco e saúde. Paris, 1994.
  • Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Coordenação Nacional de Controle de Tabagismo e Prevenção Primária – CONTAPP. “Falando Sobre Tabagismo”. Rio de Janeiro, 1996.
  • Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Instituto Nacional de Câncer – INCA. Estimativas da Incidência e Mortalidade por Câncer. Rio de Janeiro: INCA, 2002.
  • World Health Organization. World no-Tobacco Day. Tobacco Alert, 1996.
  • International Agency of Reaserch in Cancer (IARC). Environmental Carcinogens mathods of analysis and exposure measurement. Passive Smoking. Vol 9, Scientific Publications n.31, Lyon, France 1987.
  • Rosemberg, J. Tabagismo, sério problema de saúde pública 2 ed. Almed Editora e Livraria Ltda. 1987.
  • U.S. Department of Health and Human Services. The health consequences of involuntary smoking. A report of the Surgeon General. Washington DC; U.S. Government Printing Office, 1986.
  • U.S. Departament Of Health and Human Services. The health consequences of smoking: cardiovascular disease. Maryland, EUA. : CDC, 1984, n. 84-50204, p. 7-8, 109, 1984.
  • Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas. IV Levantamento sobre o Uso de Drogas entre Estudantes de 1º e 2º graus em 10 Capitais Brasileira. UNIFESP, 1997.
READ MORE

Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI) com especialistas da Caixa Econômica Federal e do IBGE.

Evento presencial

Conheça a metodologia e aplicação do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI) com especialistas da Caixa Econômica Federal e do IBGE.

O evento é uma realização do Sinduscon-DF, com apoio da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC) e da Associação Brasiliense de Construtores (Asbraco).

Marque na agenda!

🗓️ 29 de junho de 2022 (quarta-feira)
⏱️ Às 14h
📍 Auditório do Sinduscon-DF – SIA Trecho 2/3, Lote 1125 – 3º andar.

⌨️ Inscrições gratuitas pelo link: https://bit.ly/3sV4EDD

 

READ MORE

Governador Ibaneis Rocha se reúne na Asbraco para um balanço da gestão.

Governador Ibaneis Rocha se reúne na Asbraco para um balanço da gestão.

Um café da manhã foi servido e os empresários da construção civil tiveram a oportunidade de trocar ideias com o governador sobre pretensões e desejos do setor

 

Cerca de 60 empresários da construção civil se reuniram na manhã desta quinta-feira, dia 25, para um encontro com o governador Ibaneis. O evento deu a oportunidade para que fossem apresentados os principais temas para o setor. O presidente da Asbraco, Afonso Assad, destacou na abertura do evento que o governo conseguiu ter um diálogo aberto com a construção civil e, mesmo durante a pandemia, atuaram como parceiros para a manutenção das obras tão necessárias ao Distrito Federal.

Participou também da mesa o ex-Governador do DF Tadeu Filipelli que frisou a importância do diálogo: “O avanço do GDF vem a partir dessa interação entre o ente público e o privado.”. Em sua fala breve, destacou que o setor da construção civil é essencial para momentos de recuperação, como o que vivemos pós pandemia da Covid 19.

 

Em sua fala, o Governador Ibaneis Rocha ressaltou que o empresário tem que ser prioridade para um governo eficiente. “Estamos fazendo um governo sério e que vai chegar ao seu final com todas as contas pagas e em dia.”, destacou. Além disso, comentou sobre a importância de reequilibrar os contratos das obras públicas, uma vez que houve muita alteração nos preços dos principais insumos da construção civil. “Este é um trabalho que estamos fazendo. E conseguiremos atender aos anseios do setor.”, disse Ibaneis.

 

Para Afonso Assad, o tema do reequilíbrio dos contratos é essencial para a manutenção do bom momento que o setor da construção civil vive. “Com diálogo aberto com o governo, é possível respeitar o empregador, pois eles são os mais importantes para gerar empregos de verdade para a cidade”, comentou.

Foto: Erivelton Viana

Assessoria: Lydia Gomes

READ MORE

CAFÉ DA MANHÃ com GOVERNADOR IBANÊS ROCHA.

ATENÇÃO SENHORES DIRETORES e ASSOCIADOS,

Falta 2 (dois) dia para a REUNIÃO DE DIRETORIA e CAFÉ DA MANHÃ com GOVERNADOR IBANÊS ROCHA.

Sua participação faz toda a diferença, fiquem atentos aos seus diretos e deveres como associados.

✅Sua participação é a sua voz!

Por que preciso para participar?

✔️ Tirar dúvidas sobre futuro da construção civil no DF;

✔️ No dia da reunião optar por uma das modalidades | Presencial ou Online.

Dúvidas
☎️3361-6595

🗓️ 25 DE MAIO DE 2022
⏰ 08h:30min (REUNIÃO DE DIRETORIA)
⏰09HS30MIN (CAFÉ DA MANHÃ COM GOVERNADOR IBANÊS)
FORMATO MISTO

READ MORE

CBIC para a Coletiva de Imprensa

Dia 23 de Maio, às 10h, você tem um encontro marcado com CBIC para a Coletiva de Imprensa que apresentará a mais recente rodada do estudo de Indicadores Imobiliários Nacionais do 1º Trimestre de 2022📈

💻 O evento é aberto ao público e acontece via Zoom. 

Os participantes terão acesso aos apresentadores para realizar perguntas ao vivo e receberão o material apresentado.

Inscreva-se, fique por dentro da evolução da atividade imobiliária no país e tenha acesso a informações que envolvem lançamentos, vendas, oferta final, preço e Casa Verde e Amarela.

READ MORE

2º Encontro dos Calculistas de Brasília (RECAL).

Nesta sexta-feira dia 13 de maio de 2021, teremos o 2º Encontro dos Calculistas de Brasília (RECAL),no espaço gourmet da Associação Brasiliense de Construtores, participaram do evento Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), renomados calculistas e a Empresa Mendes Lima Eng , que trabalha para inovar os Sistemas Construtivos , concretos especiais , auto cicatrizantes de forma Sustentável e Inovação Tecnológica ,na área da Construção Civil do Distrito Federal.
*Convidamos todos os Associados * Horário: 18hs.
#construcaocivil #construcao #arquitetura #constru #obra #engenhariacivil #engenharia #reforma #projeto #projetos #brasil #casa #decoracao Powered by @tagomatic

READ MORE

Mobilidade Urbana.

Presidente Afonso Assad  participou nesta  terça-feira, dia 10 de maio, às 10h, na  Reunião de Diretoria no Sinduscon/Df ,houve um debate sobre ,”Mobilidade urbana sob a luz dos projetos viários em implementação ou a implementar pelo GDF.

Presentes  o Presidente Dionysio Klavdianos,   Secretário de transporte e mobilidade do DF, Valter Casimiro Silveira, Secretário de obras e infraestrutura do DF, Luciano Carvalho e Diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER/DF), Fauzi Nacfur Junior.

 

READ MORE

O antigo e o moderno juntos: retrofit se consolida na construção civil.

O termo não é novo – empregado há muitos anos no setor industrial, o retrofit faz aquilo que indica a tradução da palavra do inglês para o português: dar nova forma a algo antigo. Incorporado pela construção civil inicialmente na Europa, o conceito tem uma pegada sustentável e explica o trabalho que recupera edificações já existentes ao invés de demolir a estrutura para recomeçar a obra do zero. No Brasil, a técnica ganhou adeptos nos anos mais recentes e agora está na mira das prefeituras de capitais que querem atrair investimentos e novos moradores para os centros históricos – a aposta é conceder incentivos para recuperar prédios subutilizados nessas regiões. É o caso do Cais Rooftop, no Centro Histórico da Capital (foto), em frente aos armazéns do Cais Mauá. Fonte : Empresas e Negócios

READ MORE